O compromisso já tinha sido selado em Fevereiro, mas apenas foi formalizado esta semana. Tulipa assinou a renovação com o Trofense por mais uma época e ficará até ao fim da temporada 2009/2010.

Este contrato ganha contornos importantes, já que foi oficializado num momento conturbado do clube, que nas últimas jornadas tem vacilado e criado obstáculos para a manutenção na primeira liga. Os momentos difíceis são também acompanhados pela insatisfação dos adeptos que não gostaram de ver a equipa perder novamente em casa, com um adversário directo. A contestação fez-se sentir no final da partida com o Vitória de Setúbal e esta semana alguns adeptos mostraram o seu descontentamento no treino com faixas em que questionavam o porquê de treinos à porta fechada e reiteravam “uma cidade e um clube…a defender”.

Aquando a conversa entre presidente e treinador, que acabou por ditar a continuidade do último, em Fevereiro passado, o gabinete de comunicação do clube fez saber que a decisão da direcção é ” um voto de confiança que a direcção deposita no treinador, pelo excelente trabalho desenvolvido esta época”

Na altura, o NT ouviu o técnico que afirmou estar “honrado” com a vontade da direcção na sua continuidade. O convite surgiu também “no seguimento da continuidade do presidente por mais um biénio”, que aceitou com “satisfação e agrado”.

Tulipa é o treinador mais novo do campeonato e a sua estadia na Trofa tem sofrido altos e baixos. Primeiro foi elogiado por ter surpreendido e roubado pontos aos três grandes, mas agora os adeptos equacionam a sua saída pelos recentes resultados que colocaram a equipa novamente em maus lençóis na tabela classificativa.

Natural de Vila Nova de Gaia, Tulipa tem uma carreira exemplar como jogador, onde o expoente foi o título de campeão nacional de juniores pelo FC Porto e o de campeão do Mundo de sub-20, em 1991, em Lisboa.