Um golo de Gonçalo Abreu, aos 80 minutos, permitiu hoje ao Marítimo B conquistar a primeira vitória (1-0) fora, na deslocação a casa do Trofense, em encontro da 10.ª jornada da II Liga de futebol.

Separados por cinco pontos, Trofense e Marítimo B proporcionaram uma tarde de futebol pobre e sem grande ritmo, perante um estádio muito despido de público. 

Os insulares, que nunca tinham vencido fora, vinham de duas vitórias caseiras (1-0 com o Portimonense e 3-0 sobre o Arouca). Já os trofenses, que não vencem desde a terceira jornada, na deslocação ao terreno do Tondela (2-1), mantêm-se sem vitórias caseiras. 

A primeira oportunidade de perigo pertenceu ao Marítimo B, com Gonçalo Abreu, aos 10 minutos, a por à prova o guardião trofense. 

Só aos 23 minutos se viu a equipa da Trofa a rondar a baliza adversária, com Rateira a obrigar Ricardo Ferreira a socar a bola para a frente. 

E a principal oportunidade de golo da primeira esteve nos pés de Amar, que viu o guarda-redes trofense Marco Gonçalves agarrar a bola em cim,a da linha de golo, aos 29 minutos. 

Após o intervalo, o Trofense assegurou o domínio do meio-campo, enquanto o Marítimo B preferiu fechar melhor a sua defensiva, mas raramente a bola chegou com perigo a qualquer uma das balizas, exceção para o minuto 77, quando, na sequência de um livre apontado na esquerda por Rateira, Herbert Santos cabeceou para defesa apertada do guarda-redes insular. 

Na resposta, o Marítimo B marcou por Gonçalo Abreu, através de um remate de livre rasteiro e lento que passou aos pés da barreira trofense e iludiu o guardião trofense (80 minutos). 

Já nos descontos, o Trofense reclamou grande penalidade a castigar alegada mão de Patrick, mas Paulo Baptista mandou seguir o lance.