Amigos de São Mamede do Coronado ao leme da “Barca Louka” “navegam” até Lisboa no dia 4 de setembro para participar na corrida mais louca do mundo da Red Bull.

Não é para enfrentar as ondas do Atlântico muito menos para celebrizar um novo descobridor, tal Vasco da Gama. A “Barca Louka” é uma caravela especial, que vai rolar no Parque Eduardo VII, em Lisboa.

Não são os mais loucos do mundo, mas são, certamente, os mais loucos da Trofa. A pensar nas caravelas que em tempos fizeram a história de Portugal, um grupo de amigos de S. Mamede do Coronado decidiu participar na corrida mais louca do mundo ao leme da “Barca Louka”. O NT foi fazer um test drive para lhe dar a conhecer, em primeira mão, esta loucura.

“A ideia surgiu entre um grupo de amigos, que normalmente se junta para falar de vários assuntos, como carros de rolamentos e foi aí que surgiu a ideia de participar neste concurso da Red Bull. Inicialmente, pensámos fazer o carro dos Flinstones, mas depois amadurecemos a ideia e decidimos fazer a caravela portuguesa à qual demos o nome de Barca LouKa”, adiantou Augusto Ferreira, um dos elementos da equipa.

A construção da caravela já levou este grupo de amigos a despender várias horas do seu tempo livre em prol desta grande loucura. As regras do jogo ditam que o veículo não pode ter mais de cem quilogramas e tem de ter quatro metros de comprimento, dois de largura e dois metros e meio de altura. Já os materiais a serem utilizados ficam ao critério dos concorrentes. A “Barca Louka” está a ser construída apenas com três materiais “A madeira está a ser utilizada como estrutura principal, as estruturas de eixos e rodas são feitas em ferro, já as partes de revestimento são em PVC, um material resistente e leve”, afirmou Augusto Ferreira.

Após a estrutura da caravela estar concluída, o último passo será a sua decoração. Para este efeito a equipa inspirou-se no logotipo da Red Bull para surpreender o júri. “ Como o nosso carro está intitulado por Barca Louka e os animais que representam a Red Bull são dois touros nós optámos por colocar umas manchas negras pela caravela toda de forma a dar aquele efeito de vaca”, adiantou Augusto Ferreira.

A Red Bull já realizou mais de 50 loucas corridas por todo o mundo e pela segunda vez estão em terras lusas para proporcionar divertimento aos portugueses. Juntamente, com Augusto Ferreira, “Sousa, Paulo, Ricardo e Joel” deslocam-se a Lisboa, acima de tudo, para se divertirem. “O prémio do vencedor para além de muitos Red Bull´s no estômago é ver uma prova de Fórmula 1, em Espanha, se conseguirmos isso, tudo bem, senão conseguirmos já vencemos por estar a participar na prova, o que é para nós uma grande vitória”, admitiu, sorridente, Augusto Ferreira.

O tempo percorrido, a criatividade e a interatividade com o público são os três factores que o júri irá avaliar na prestação da equipa trofense.

{fcomment}