trofense-beleneses10

O Trofense venceu hoje o Belenenses, por 2-1, e trocou de posição com os “azuis” no fundo da tabela da Liga portuguesa de futebol, após o encontro que encerrou a 27ª jornada, emotivo até final.

No quinto e último minuto do período de compensação, Zamorano salvou sobre a linha aquele que seria o golo do empate para o Belenenses, depois Varela (12 minutos) e Hugo Leal (23, de grande penalidade) terem marcado para os locais, obtendo resposta curta de Wender (26).

O Trofense, que não ganhava há sete jornadas, começou a partida com muita agressividade, mostrando querer resolver o encontro cedo até porque, afinal, estava em jogo a possibilidade de continuar a lutar pela manutenção.

Aos nove minutos, Edú Souza reclamou falta na grande área, mas Carlos Xistra deixou o jogo seguir. Menos de cinco minutos depois (aos 12), Varela inaugurou o marcador, finalizando bem uma recarga. Antes Valdomiro, apôs canto cobrado na direita, tinha atirado à figura de Júlio César.

A equipa de Jaime Pacheco só apareceu no jogo aos 14 minutos, num livre apontado por José Pedro que Valdomiro desviou. Depois foi Wender quem tentou a sorte com um cabeceamento que Marco defendeu em esforço (21).

O segundo golo do Trofense começou a ser desenhado aos 22 minutos com o árbitro da partida a considerar que houve falta de Rodrigo Arroz sobre Reguila na área do Belenenses. Na cobrança da grande penalidade, Hugo Leal aumentou a contagem para o conjunto da Trofa (aos 23 minutos).

A perder por 2-0, os “azuis” do Restelo começaram a pressionar muito e, aproveitando uma crescente desatenção da defesa trofense, conseguiram mesmo reduzir a desvantagem por Wender (26). Era evidente a falta de atenção da defesa da casa que deu, até ao intervalo, muitas facilidades aos atacantes lisboetas.

O Belenenses podia ter chegado ao empate ainda na primeira parte. Valeu, às formação orientada por Tulipa, a intervenção do guardião Marco que impediu o golo de Silas (33), de Roncatto (34) e de José Pedro (37).

Antes do intervalo, destaque para a tentativa de Edú Souza que atirou por cima (39 minutos).

Na segunda parte assistiu-se a um desafio de “tudo ou nada” com ambas as equipas a apostar no ataque agressivo e directo à baliza. Parecia não haver tempo para grandes jogadas, nem muitos pormenores.

No Trofense destacou-se Reguila que protagonizou bons remates aos 46, 56 e 65 minutos. No lado oposto era José Pedro quem tentava, desesperadamente, marcar com remates aos 54 e 61 minutos.

Aos 58 minutos, Hugo Leal fez os adeptos vibrar com um fantástico remate de fora da área que pretendia surpreender Júlio César que se encontrava adiantado no terreno. A bola passou muito próxima do poste que também negou o golo a Valdomir, aos 66 minutos.

Antes do apito final, Charles Chad ainda obrigou o guardião de Belém a esticar-se (aos 72 minutos), mas as principais oportunidades pertenceram aos visitantes. Primeiro, Roncatto atirou ao lado (84) e, depois, José Pedro marcou um excelente livre que Marco defendeu (92).

No último minuto, aos 95, Zamorano tornou-se o homem do jogo ao tirar uma bola mesmo em cima da linha da baliza, garantindo uma vitória muito sofrida.