O Trofense entrou na nova temporada com o pé direirto, ao ter vencido o Feirense por 2-1, em jogo a contar para a primeira eliminatória da Carlsberg Cup. Marcos António e Rui Borges I foram os protagonistas da vitória trofense.

trofensefeirensetacaliga.jpgNo primeiro confronto a valer, o Trofense não desiludiu e brindou todos os que se deslocaram ao Estádio , com uma vitória frente à equipa de Santa Maria da Feira.

A equipa liderada por Toni começou bem a primeira parte e logo no primeiro minuto podia ter inagurado o marcador,por intermédio de Rui Borges II, que rematou ao poste da baliza defendida por William, ex-Boavista.

O rendimento do plantel da Trofa diminui à meia hora de jogo e, mesmo com o Feirense em crescendo, conseguiu o golo, numa grande penalidade convertida pelo, também ex-Boavista, Marcos António.

Na segunda parte, aos 52 minutos Rui Borges, aumentou a vantagem do Trofense, com um grande golo, depois uma jogada individual e Fernando Dinis, que desde o seu terreno defensivo deixou para trás mais de três adversários.

O calor que se fez sentir e o cansaço que se evidenciou nalguns atletas foram as principais razões para que o Trofense descesse a toada ofensiva que vinha exercendo sobre o adversário. Aos 62 minutos, Rui Borges II, que até então estava a ser um dos melhores em campo, ofereceu o golo a Jorge Leitão, que num chapéu, fixou o resultado em 2-1.

Com este triunfo a equipa da Trofa volta a competir para a Carlsberg Cup, na próxima semana, com uma das equipas da primeira liga que se classificaram na última metadeda tabela classificativa, incluindo os recém promovidos, Leixões e Vitória de Guimarães.

No outro jogo da taça a Liga, o Varzim também segue em frente, depois de ter batido, fora de portas, o Vizela, por 3-1, com um golo do ex-trofense Chico.

 William com processo disciplinar

Toni esteve com algumas dificuldades no que respeita a organizar o centro da defesa, sector para o qual não tinha atletas disponíveis. A lesão de Idalécio e também o processo disciplinar a William, fizeram com que o técnico adaptasse o médio Edú a central.

O camaronês do Trofense, que se vinculou ao clube  por dois anos, está suspenso. O atleta recusa-se a treinar, razão pela qual a direcção tomou a decisão de não contar mais com ele. Rui Silva chegou mesmo a confidenciar ao NT que "William não voltará a jogar no Trofense".