Select Page

Trofense sem nenhuma derrota

trofense.jpg

 

 

 

 

 

Para não contrariar a vitória por 0-3, alcançada frente ao Vilaverdense na nona jornada, o Clube Desportivo Trofense voltou a ganhar

, mas num jogo em que o sofrimento foi o sentimento que mais se destacou entre os adeptos. No entanto, a magra vitória de 1-0 contra o Portosantense, faz com que todos os adeptos da equipa da Trofa, sonhem com voos mais altos.

A equipa forasteira entrou no jogo ciente dos seus objectivos e os minutos iniciais foram o exemplo claro que, o Trofense teria de lutar muito para a alcançar a vitória. Depois da hegemonia forasteira nos primeiros quinze minutos, a formação de Daniel Ramos conseguiu criar perigo. Michel, defesa trofense, frente a frente à baliza adversária não conseguiu inaugurar o marcador, depois de um lance precipitado do guarda-redes adversário. Seguiu-se outro lance de grande perigo, em que Xico, depois de um bom cruzamento de Reguila, cabeceou de forma perfeita, mas o esférico encontrou na sua trajectória o poste esquerdo da baliza.

O guarda-redes do Trofense também teve oportunidade de mostrar o seu valor e conseguiu evitar o golo de Bruno, com uma excelente defesa, perto dos 30 minutos. Já com várias oportunidades criadas, o Trofense conseguiu inaugurar o marcador, por intermédio de Michel, na sequência de um pontapé de canto executado por Major.

Na segunda metade da partida, os treinadores pareciam satisfeitos com o onze inicial, pelo que só efectuaram a primeira substituição aos 59 minutos. A supremacia inicial do Portosantense voltou-se a verificar, mas por mais tempo. A equipa de Lito Vidigal não “cruzou os braços” e tentou empatar, mostrando que tem bom domínio de esférico e um bom desenvolvimento a nível ofensivo. Contudo a falta de eficácia na finalização faz perceber o seu lugar ocupado na tabela classificativa.

A frieza e o rigor táctico demonstrado pelo Trofense permitiu segurar a vantagem, mas não evitou alguns lances perigosos e vistosos dos adversários. Num desses lances, Spencer conseguiu isolar-se, depois de uma boa assistência de Dédé. O remate cruzado sai forte, mas ao lado da baliza de Vítor.

 

Apesar do péssimo estado do relvado, as duas equipas proporcionaram um bom jogo de futebol para a pouca assistência que resolveu assistir à sexta vitória do Trofense.

Em declarações ao NT, Lito Vidigal, treinador do Portosantense, sublinhou a injustiça do resultado já que a sua equipa “dominou o jogo todo, mas infelizmente não conseguiu materializar em golos as oportunidades que teve”. Contudo Lito não deixou de felicitar os seus jogadores “que foram dignos, trabalharam e tentaram ganhar sempre”.

Por outro lado Daniel Ramos afirmou que a táctica trofense passava por um recuo estratégico, “mas que se acentuou mais do que aquilo que se pretendia, porque com a vantagem de 1-0 ao intervalo havia que se jogar com isso e com o estado do terreno e nós tentamos explorar na segunda parte o balanceamento, que esperamos que iria haver por parte do Portosantense e jogarmos em contra-ataque e aproveitar os erros do adversário. No entanto cometeram poucos erros e sofremos até ao fim, mas conseguimos defender muito bem vantagem.” Daniel Ramos caracterizou a vitória da sua equipa como sendo “justa e muita ‘suada’, muito por mérito do Portosantense, que fez um óptimo trabalho”.

O Clube Desportivo Trofense conta já com 21 pontos e segura assim, a liderança da II Divisão série B sem nenhuma derrota, seguido do Camacha com 16 pontos, União da Madeira com 15 pontos, Ribeirão com 14 pontos e Famalicão com 13 pontos arrecadados. A equipa dos Sandinenses, Freamunde e Portosantense encontram-se com igualdade pontual, possuindo 12 pontos. O Fafe ocupa a nona posição com 11 pontos conquistados. Abaixo dos dez pontos encontram-se, respectivamente o Sporting de Braga B, Lixa, Vilaverdense, Valdevez e Torcatense.

Nesta divisão os detentores do melhor ataque são o Trofense e o Camacha, ambos com dezasseis golos marcados e a equipa que possui a melhor defesa é o Ribeirão, com apenas cinco golos sofridos.

C.D. Trofense: Vítor, Maia, Marcos, Michel, Leonardo, Costa, Américo, Xico, Vítor Hugo (Kika 76’), Major (Paulinho 80’) e Reguila (Shéu 94’).

Treinador: Daniel Ramos

Portosantense: Pedro Silva, Hugo Gomes, Diogo, Miguel Teixeira, Ernandes, Hélder (Gleadson 79’), Romeu (Spencer 59’), Dédé, Edinho (Bruno Xavier 76’), Bruno e Paulinho.

Treinador: Lito Vidigal.

Cartões Amarelos: Xico, Maia, Marcos, Kika e Leonardo, do Trofense, Diogo, Ernandes, Miguel Teixeira e Hélder, do Portosantense.

Marcadores: Michel (42’)

Árbitro: José Carlos Silva, auxiliado por Ricardo Duarte e Carlos Rodrigues.

Resultado Final: 1-0

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização