Clube Desportivo Trofense recorreu ao Processo Especial de Revitalização. Enquanto plano vigorar, todas as execuções e penhoras estão suspensas.

No dia 6 de setembro terminou o prazo para a entrega de propostas para a aquisição do estádio do Clube Desportivo Trofense. O lote, assim como o complexo desportivo de Paradela, esteve em hasta pública, mas a execução acabou suspensa. Isto porque a comissão administrativa do clube, liderada por José Leitão, recorreu ao Processo Especial de Revitalização (PER) económica, um mecanismo judicial que entrou em vigor recentemente. 

Joaquim Ferreira, contabilista do clube, explicou que era necessário “suster todos os processos que existiam contra o Trofense”, de forma “a receber as receitas que estavam previstas, mas penhoradas”, por isso os dirigentes recorreram ao PER, cujo despacho do Tribunal de Santo Tirso foi publicado na última quinta-feira, 6 de setembro.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

{fcomment}