Trofense venceu, esta quarta-feira, o Sporting de Braga, 1-0, com um golo de Mércio, em jogo da segunda jornada da terceira eliminatória da Taça da Liga em futebol.

 A jogar em casa, o Trofense que milita na Liga de Honra, começou melhor a partida com um remate de longe de Charles Chad para surpreender o guardião bracarense que estava adiantado, mas a bola saiu ao lado da baliza visitante, quando estavam jogados oito minutos.

Do lado do Sporting de Braga, líder da Liga Principal, registaram-se as tentativas algo tímidas de Matheus (seis minutos) e de Yazalde (12 minutos) que encontraram sempre pela frente Marco, o guardião do Trofense, habitual suplente, que esteve seguro entre os postes na primeira parte.

A melhor oportunidade de golo da primeira meia hora pertenceu ao Trofense, por intermédio de Filipe Gonçalves, que viu a bola bater na barra, aos 22 minutos, na sequência de um livre cobrado por Hélder Sousa. Aos 31 minutos, foi a vez de Evaldo ver a bola rasar a trave dos locais, num remate oferecido por Hugo Viana.

Aos 38 minutos Mércio abriu o marcador com um golo, conseguido graças à desatenção da defesa visitante: Leone e Vandinho desentenderam-se com Kieszek e permitiram que Hélder Sousa, passasse a bola, de forma certeira, para a cabeça do médio trofense.

Na primeira parte as equipas podem queixar-se da muita chuva que assolou a Trofa, pormenor que acabou por marcar o ritmo de jogo na etapa complementar, uma vez que o estado do relvado não fazia adivinhar grandes exibições. Assim, assistiu-se a um espectáculo protagonizado por duas equipas nervosas.

Os trofenses procuravam manter a vantagem ténue e aspirar a conquista de três pontos, que a juntar ao ponto conquistado em Leiria (1-1), significaria estar mais perto do apuramento, enquanto os bracarenses precisavam, a todo o custo, de inverter o resultado para somar os primeiros pontos desta eliminatória, uma vez que o Braga vinha de uma derrota, 2-1, frente ao Sporting.

Filipe Oliveira (51 minutos), Matheus (61) e Yazalde (67) puseram Marco à prova. O guardião respondeu com grandes defesas. Aos 70 minutos, os poucos adeptos do Sporting de Braga que se deslocaram à Trofa chegaram a gritar golo, mas Bruno Paixão anulou o tento marcado por Adriano por considerar que o avançado brasileiro estava em fora de jogo.

Vítor Oliveira viu a sua equipa ficar reduzida a dez unidades à passagem do minuto 74: Filipe Gonçalves viu cartão vermelho directo a castigar uma falta dura sobre Paulo César.

 

Com vantagem no número de jogadores mas com uma desvantagem desconfortável no marcador, o conjunto orientado por Domingos Paciência deu tudo por tudo no último quarto de hora, mas a bola insistiu em não fazer a vontade aos líderes do campeonato. Paulão atirou por cima, aos 84, e no minuto seguinte Marco travou, já em esforço, um remate forte de Yazalde, sem consequências no resultado.