vitoroliveira

Na análise à partida inaugural do campeonato, Vítor Oliveira, treinador do Trofense, afirmou que “era importante” a equipa entrar a ganhar, apesar de considerar que “ainda falta muito tempo para acalentar quer o valor do Trofense, quer o valor dos adversários”. O técnico da Trofa salientou “o bom resultado” e “as coisas boas e menos boas” do jogo, frisando que o Trofense poderia “ter feito melhor na primeira parte”.

“Na segunda parte estivemos melhor principalmente nos últimos 20 minutos, em que mercê de termos chegado ao 3-0, a equipa do Carregado abriu mais espaços e conseguimos criar ali quatro ou cinco situações muito boas de finalização”.

Já João Sousa, técnico do Carregado, destacou o facto de o primeiro golo do Trofense ter resultado num lance “de sorte, em que a bola bate num defensor e acaba por trair o guarda-redes”.

“Na segunda parte sofremos o golo bem cedo, não sei se há fora de jogo, mas tivemos a oportunidade para reduzir na grande penalidade , mas não conseguimos”, referiu.

Para o técnico a falha de Topê foi “uma falha capital”, salientando também que a distância que há entre Trofense e Carregado: “é melhor equipa que nós, tem mais maturidade, qualidade e aproveitou os nossos erros”.