A Empresa Municipal que gere a rede de saneamento e os resíduos sólidos urbanos foi condenada a pagar uma indemnização de cerca de 27 mil euros a três funcionários suspensos por se terem recusado a assinar contratos a termo, quando pertenciam já aos quadros da empresa. O NT tentou sem sucesso contactar o presidente do Conselho de Administração da Trofáguas, António Pontes.

Esta reportagem só poderá ser lida na edição papel nº 141 à venda nos quisques