Nova Agência DNA Trofa visa tirar partido da “tradição” do empreendedorismo no concelho e fomentar ideias originais e inovadoras. O projecto “Escolas Empreendedoras”, já em funcionamento em cinco escolas do concelho, envolve mais de 500 alunos.

 Criatividade, competitividade e inovação são as qualidades a fomentar pela nova Agência DNA Trofa, apresentada esta quarta-feira, na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais, que decorreu no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários da Trofa e contou com a presença do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Carlos Baptista Lobo. Incentivar e desenvolver ideias originais e empreendedoras locais é o desafio proposto pela nova agência, que irá englobar várias iniciativas dirigidas aos jovens do concelho.

“Uma iniciativa de charneira e de exemplo daquilo que deve ser feito a nível nacional”. É desta forma que o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais classifica o novo projecto, que considera ser “fundamental e que assenta nos pressupostos correctos”. Em declarações ao NT/TrofaTv, Carlos Baptista Lobo sublinhou as mais-valias da Agência DNA Trofa: “aposta nos jovens, no fomento do empreendedorismo dos jovens, na criação de iniciativas que sejam as melhores, de risco, e ainda aposta numa óptica de vantagens regionais, ou seja, das especificidades do concelho da Trofa que poderão dar alguma vantagem aos jovens no sentido da sua colocação numa posição de charneira a nível nacional e mundial”.

Na sessão de tomada de posse foi apresentado o Ecossistema Empreendedor do concelho da Trofa, constituído por várias valências, como as Escolas Empreendedoras, o Concurso de Ideias, o Concurso de Projectos, a Loja do Empreendedor, a Incubadora de Empresas, Soluções de Financiamento e Clínicas de Coaching. O objectivo a curto prazo é, segundo Carlos Alves, presidente da direcção da DNA Trofa, “dar seguimento e conclusão às escolas empreendedoras deste ano lectivo e promover o Concurso de Ideias”. O projecto das Escolas Empreendedoras, que envolve mais de 500 alunos e é acolhido por mais de 20 professores, está já em funcionamento na Escola Secundária da Trofa, na E.B. 2/3 de Alvarelhos, na E.B. 2/3 da Trofa e no Colégio da Trofa. “O município da Trofa é um município com provas dadas no âmbito do empreendedorismo, mas os jovens que estão a começar precisam de ter indicações, ajuda e colaboração”, explicou Carlos Alves. O presidente da DNA Trofa avançou ainda que o município, no âmbito da Agência DNA Trofa, aprova esta quinta-feira, em assembleia municipal, um protocolo com o IAPMEI “para que estes e outros projectos que venham a existir sejam devidamente comparticipados “.

O projecto contará com a colaboração estreita dos empresários da região que irão “dar o contributo que possa ser necessário a este projecto”. “Queremos promover iniciativas públicas em parceria com os empresários da Trofa e regionalmente, porque está a ser inserido no âmbito da Área de Localização Empresarial”, afirmou Carlos Alves. Promover o Concurso de Projectos, inserido no Ecossistema Empreendedor, é um dos objectivos a longo prazo: “é uma realidade com que vamos avançar no próximo ano lectivo junto das universidades”, avançou o presidente.

Eleito presidente da Assembleia Geral da Agência DNA Trofa, Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia, sublinhou a importância da aposta nos jovens e realçou que “a Trofa tem DNA de empreendedorismo”. “Pretendemos dar aos nossos jovens e às novas gerações, porque as gerações antigas já têm o seu gene próprio e o empreendedorismo é uma tradição no nosso concelho, dar um novo conceito para que a renovação natural e o crescimento natural na área do empreendedorismo se faça com maior qualificação e com maior apoio e um bom estímulo”, frisou o edil.

“Estamos a criar as condições no nosso concelho para que sejamos reconhecidos por termos uma economia e um mundo empresarial forte, diversificado e que nos orgulha, de maneira que ao darmos aos jovens estas condições, criamos condições para o futuro do concelho, ao termos gente activa, capaz de vencer os desafios”, acrescentou.

Otília é uma das alunas da Escola Secundária da Trofa que está a participar no projecto Escolas Empreendedoras. A aposta em “maiores oportunidades no futuro” levou a aluna e os colegas a enveredarem no projecto, que consideram “muito interessante e dinâmico”. “Pode abrir-nos portas no futuro, pois nas sessões que nos foram dadas aprendemos algumas definições mais aprofundadas daquilo que é um empreendedor e se hoje em dia se não formos empreendedores nunca conseguiremos alcançar os objectivos, pois não seremos dinâmicos, nem teremos a agilidade que deveríamos ter”, reconheceu Otília.

Na cerimónia de apresentação foi ainda celebrado um protocolo com a ACEGE – Associação Cristã de Empresários e Gestores, no âmbito do coaching, que visa o acompanhamento dos projectos a concurso.