Foi com as Festas do Divino Espírito Santo, em 18 de maio, que a comissão iniciou o programa das festas em honra de Nossa Senhora das Dores.

Ao longo destes últimos meses tem desenvolvido várias atividades na antiga estação de comboios, onde está situado o bar que serve para angariar fundos para a romaria.

No sábado, 10 de agosto, começa a semana grande das festas, com uma missa na Igreja Matriz, seguida de uma procissão de velas até à Capela de Nossa Senhora das Dores, pelas 21 horas. No domingo começa o septenário em honra de Nossa Senhora das Dores, pelas 15 horas, e o festival de folclore, que contará com as atuações do Rancho Folclórico do Vale de Santarém, Grupo Folclórico “Os fogueteiros de Arada” (Ovar), Grupo Folclórico e Etnográfico de S. Pedro de Paus (Resende) e o Grupo Folclórico Torre Bera (Coimbra). A animação encerra
com o encontro de Tunas Universitárias, pelas 22 horas. 

Até ao dia 17 de agosto, o septenário em honra de Nossa Senhora das Dores decorre pelas 19 horas, à exceção dos dias 15 e 17 de agosto, que se realiza pelas 15 e oito horas, respetivamente.

Durante a semana, a animação acontece pelas 22 horas, com uma noite de fados pela Tertúlia Fados de Coimbra de Vítor Costa (segunda-feira), Orquestra Salsa Rosa de Vigo, Espanha (terça-feira), concerto da Banda de Música da Trofa (quarta-feira) e a atuação do Grupo Sons e Cantares do Ave (quinta-feira). 

O cabeça de cartaz, Toy, vai estar na Trofa na sexta-feira, pelas 22 horas, com um espetáculo
onde vai apresentar vários sucessos de música popular. O dia seguinte amanhece com a Charanga Espanhola, que vai percorrer as ruas da freguesia. A Banda de Música da Trofa e a Banda de Música dos Arcos de Valdevez dão entrada, pelas 14.30 horas, encerrando pelas 24 horas, com uma sessão de fogo de artifício.

No domingo, há missa por todos os benfeitores da Trofa, pelas 8.30 horas, e a entrada da Banda de Música da Trofa e da Banda de Música de Vila Nova de Famalicão, pelas 9.30 horas.

Está marcada uma missa solene em honra de Nossa Senhora das Dores, pelas 12 horas, e a procissão, que todos os anos atrai milhares de pessoas, sai à rua, pelas 17 horas, com várias dezenas de figurantes e os imponentes andores de vários metros de altura, exemplares raros no País, terminando o dia com uma sessão de fogo preso e fogo de jardim.

Ao alvorecer do dia 19 de agosto tem início a Feira de Sementes. Durante a manhã, uma missa na Capela de Nossa Senhora das Dores, pelas 8 horas, e a entrada da Banda de Música da Trofa e da Associação Recreativa e Musical “Amigos da Branca”, pelas 9.30 horas, que atuarão até ao pôr do sol. As festas encerram no dia 20, com uma missa na Capela, pelas 8 horas, e um cortejo de oferendas, pelas 16 horas.

Azul e amarelo são as cores predominantes na iluminação das festas em honra de Nossa Senhora das Dores. Como acontece anualmente, a iluminação foi ligada na noite de 1 de agosto para anunciar a abertura oficial do programa das festas.

No centro da rotunda do Catulo, pode ver-se uma alusão ao altar de Nossa Senhora das Dores,
encontrando-se a imagem da Santa ladeada por duas velas.

Já no edifício da Capela, contrariamente a anos anteriores, só a torre é que está iluminada.
Também as principais ruas do centro da Trofa estão iluminadas. 

A antiga linha da estação de comboios, também contém diversas ornamentações.