Tiago vai defrontar antigo clube, por quem marcou contra o Trofense, na Taça de Portugal, em 2002. A equipa da Trofa tem encontro marcado com o FC Porto, no sábado, às 19 horas, no Estádio do Dragão, para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal.

Vinte e quatro de novembro de 2002. Quarta eliminatória da Taça de Portugal. Estádio das Antas, Porto. Minuto cinco. Após um mau alívio da defesa do Trofense, a bola sobra para o avançado do Futebol Clube do Porto que, com um adversário pela frente, decide tocar para o colega que surge, em velocidade à entrada da grande área. Esse jogador é Tiago. Recém-chegado de Leiria, pela mão de José Mourinho, o atleta de 27 anos não se atemoriza e remata para o segundo golo ao serviço do emblema portista. Não festeja, pois quis a ironia do destino que o tiro certeiro fosse contra o clube onde nasceu como jogador. “Logicamente, fiquei comovido: contente por um lado, por ser um golo feito ao serviço do Porto, e por outro triste por razões óbvias. Não é por acaso que não festejei”, recorda, em declarações à Lusa.

Nesse jogo, o FC Porto venceu por 2-0 – aos 28 minutos, Capucho fixou o resultado – e colocou um ponto final na campanha do Trofense na Taça de Portugal.

Na equipa da Trofa também figuravam Shéu (atual diretor desportivo do clube), Vítor Oliveira (atual técnico adjunto) e Sérgio Humberto, presidente eleito da Câmara Municipal da Trofa.

O fado lá voltou a fazer das suas e colocou no mesmo caminho Trofense, Porto e Tiago. Mas desta vez, o jogador carrega a camisola contrária. “Vamos ao Dragão e será um jogo especial para mim. Os dois anos no Porto foram excelentes. Espero que acima de tudo seja um bom jogo. Logicamente que não é fácil. Estamos a falar do campeão nacional, um clube muito forte, mas pela motivação dos meus companheiros ainda pode haver uma surpresa”, referiu.

A equipa da Trofa viaja ao Estádio do Dragão no sábado, às 19 horas, para disputar a 3ª eliminatória da Taça de Portugal, numa oportunidade única para muitos jogadores jovens se mostrarem. “Isto é bom para todos nós. O Trofense tem muita malta jovem, malta que está a começar agora. Acima de tudo tenho-lhes dito que esta é uma montra até porque o jogo dá na televisão. Estão todos muito motivados”, acrescentou.

Agora com 38 anos, e com 20 anos de carreira, o capitão do Trofense volta a um grande palco para ajudar a equipa a ser uma surpresa. Afinal, é de surpresas que se faz a festa da Taça.

Na época 2002/2003, ao serviço do Futebol Clube do Porto, Tiago venceu um campeonato, uma Taça de Portugal e a Taça Uefa. Na época seguinte, foi emprestado, no mercado de inverno, à União de Leiria, mas ainda contribuiu para o título nacional dos dragões.

Na história, para além desse jogo em 2002, só existem dois confrontos entre Trofense e FC Porto. Aconteceram na época 2008/2009, quando o emblema da Trofa militou na 1ª Liga. No Dragão, arrancou um empate a zero, enquanto na 29ª jornada foi goleado por 1-4.

Paulo Fonseca vai tentar “desforrar-se”

O treinador do Futebol Clube do Porto também guarda na memória um jogo que disputou contra o Trofense,a 13 de maio de 2012, pelas piores razões. O técnico, na altura no comando do Desportivo das Aves, viu a formação da Trofa travar-lhe a subida à 1ª Liga, na 30ª e última jornada. Aderlan Santos – agora jogador do Sporting de Braga – marcou o golo da vitória do Trofense que serviu de desforra, já que na época anterior tinha sido o Desportivo das Aves a não permitir que o Trofense subisse de divisão.

Agora ao comando do tricampeão nacional, Paulo Fonseca vai tentar ajustar contas com a equipa que não lhe permitiu conquistar um feito ao serviço do Aves. No entanto, o trabalho feito na equipa de Vila das Aves não passou despercebido, tendo sido contratado, na época seguinte, pelo Paços de Ferreira.

Bilhetes custam entre dois e cinco euros

Os bilhetes para o FC Porto-Trofense têm o custo de dois euros para sócios e de cinco euros para o público.

Em 2002, no Estádio das Antas, o Trofense conseguiu levar ao Porto cerca de mil adeptos para apoiar a equipa.

Para se deslocar pode utilizar o metro, desde o ISMAI, no Castêlo da Maia, até ao Estádio do Dragão.