Dois jovens, residentes na Maia, tentaram assaltar um restaurante no Muro à mão armada. Num confronto físico com um cliente, um dos assaltantes disparou dois tiros de intimidação mas foi dominado.

Tudo fazia prever uma noite calma para os funcionários de um restaurante do Muro. Com apenas três clientes, um casal e a filha, os proprietários do estabelecimento já se preparavam para fazer o fecho e irem descansar mais cedo quando um jovem, de 26 anos, encapuzado e munido de uma arma, entrou no estabelecimento e, dirigindo-se ao balcão, exigiu que o funcionário lhe entregasse a gaveta com o dinheiro.

Ao constatar que a caixa só continha “alguns trocos”, dirigiu-se aos únicos clientes e ordenou que estes lhes dessem os seus pertences. Um homem, com cerca de 60 anos, entrou em confronto físico com o assaltante que, ao sentir-se intimidado, disparou, dois tiros de uma arma de calibre 6.35 (arma transformada). Os funcionários, que vieram em auxílio do cliente, conseguiram dominar o assaltante, enquanto a responsável pelo restaurante contactou a GNR da Trofa.

O cúmplice, de 25 anos, encontrava-se numa carrinha de marca Mercedes, modelo Sprint, de cor branca, a percorrer a estrada nacional 318, enquanto aguardava pelo seu colega. A viatura tinha sido furtada em Rio Tinto, Gondomar, e servia para distribuir jornais e publicidade.

Fonte ligada ao restaurante, garantiu que duas viaturas da GNR, não demoraram muito a chegar ao local. Durante a noite, a Polícia Judiciária esteve no estabelecimento a recolher provas, enquanto as sete pessoas envolvidas (os dois patrões, dois funcionários e os três clientes) tiveram de prestar declarações.

Os assaltantes foram para os calabouços da Polícia Judiciária e até ao fecho desta edição eram desconhecidas as medidas de coação aplicadas.

{fcomment}