Milhares de euros em dinheiro e toneladas de cobre e ferro foram apreendidos numa operação do Destacamento de Santo Tirso da Guarda Nacional Republicana. Dez pessoas foram constituídas arguidas.

A investigação que começou há cerca de dois anos, incidia sobre furto e recetação de viaturas roubadas e culminou esta segunda-feira, com oito buscas a sucatas e domicílios de sucateiros. A operação, levada a cabo pelo Destacamento da GNR de Santo Tirso, decorreu durante todo o dia em três sucatas no concelho da Trofa, duas em S. Martinho de Bougado e uma em Covelas, e numa em Vila Nova de Famalicão e levou à apreensão de 240 mil euros em dinheiro, cerca de uma tonelada de cobre, uma tonelada e meia de ferro, quatro estatuetas em bronze, uma caçadeira, dois revolveres, uma arma de fogo calibre 6,35 milímetros. Na operação os militares apreenderam também sete bicicletas, cerca de 20 jantes de automóveis, 20 baterias e ferramentas utilizadas em trabalhos de construção civil, vários computadores e documentação das empresas de sucata.

Dez pessoas foram constituídas arguidas, incluindo os proprietários de três sucatas. A operação foi levada a cabo por setenta elementos do Comando Territorial do Porto da GNR e dos Grupos de Intervenção da GNR do Porto, de Braga e de Aveiro. Esta terça e quarta feira, algumas pessoas vítimas de furto deslocaram-se ao comando do destacamento, em Santo Tirso, para tentarem identificar se algum do material, agora apreendido, lhes pertencia.

{fcomment}