Sete golos contra um dos romanenses foi o resultado de um jogo onde a velocidade do Pedroso foi tarefa dificil para os homens de José Carvalho, que assim facilmente criaram espaços e oportunidades de golo por entre a defesa do S.Romão. Sete derrotas consecutivas continuam a ancorar o S.Romão no final da tabela classificativa.  A entrada na sétima jornada, depois de seis jogos sem pontuar, levou o S.Romão a uma entrada cautelosa em campo, num terreno relvado, onde a equipa não estava habituada a manipular o esférico.

O Pedroso entrou forte em campo e desde cedo centrou as acções de jogo no meio campo do seu adversário. O primeiro lance de maior perigo deu-se aos sete minutos, mas Hugo defendeu as suas redes, tal como aconteceu com eficácia em basantes jogadas ao longo da partida.

O primeiro quarto de hora testemunhou o golo inaugural, da autoria de Bino, com assitência de Carlitos.

O 2-0 surgiu passados nove minutos, na sequência de cruzamento, do qual Carlitos tirou vantagem.

Aos trinta e um minutos a bancada do Pedroso mostrou-se desagradada pela elevação da bandeirinha a uma jogada que colocou o esférico na baliza de Hugo.

A faltarem três minutos para o apito de intervalo, o número dez da casa, Hélder, aproveitou os espaços deixados pelo S.Romão para fazer o terceiro golo da tarde.

Na segunda parte foram consantes os foras de jogo do rápido Pedroso, que avançava demais face aos ultimos forasteiros.

Aos sessenta e cinco minutos deu-se o 4-0, concretizado por Pedro Chaves e ao minuto setenta e dois foi a vez de Bino finalizar com êxito.

O sexto tento da partida deu-se na meia hora do segundo tempo, mais uma vez por Bino.

Minutos mais tarde, ainda a vencer por seis a zero, o Pedroso foi “com muita sede ao pote” e depois de passar por Hugo, Sérgio falhou o mais fácil, rematando para fora da baliza, sem qualquer oposição.

Apesar de não conseguir alterar a situação do jogo, o único golo dos Romanenses foi bem recebido pelos adeptos, como se fosse uma lufada de ar fresco entre a goleada a que se assitia. O feito foi da autoria de Filipe, aos oitenta e sete minutos.

O 7-1 já aconteceu em tempo extra, por Tiago, soando logo de seguida o apito final.

José Carvalho revelou que “o Pedroso tem uma boa formação e fez hoje um bom jogo, pelo que foi um resultado justo, apesar de ser um pouco pesado. É uma boa equipa, não sei se para subir, mas para ficar nos primeiros lugares certamente”.

O treinador vencedor mostrou-se orgulhoso com o resultado, afirmando que “fizemos um bom jogo e o resultado mostra isso mesmo”. Questionado sobre as expectativas de jogar com o último classificado, Neca Rocha confessou que “há sempre uma certa ansiedade. Apesar de ainda não terem pontuado, o futebol é uma incerteza, são onze contra onze e nada se pode tomar como certo, mas acabou por ser um jogo fácil para nós”.

O S.Romão irá receber no próximo Domingo a equipa do Sporting da Cruz.