Em Santiago de Bougado, também se aguarda por mais desenvolvimentos relativamente ao que serão os próximos tempos, mas o pároco Bruno Ferreira admite que “o mais certo” será adiar celebrações como as comunhões, festas religiosas ou passeios paroquiais agendados.

“Tudo aquilo que é ato de culto, vou procurar manter e celebrar, com a maior dignidade possível”. (…)

Este texto só pode ser lido integralmente na edição impressa do jornal ou através da edição disponível para assinaturas online. Mais informações aqui