Slotcar da Trofa vai inaugurar nova sede no sábado. Espaço alberga as modalidades de slotcar e bilhar e os responsáveis estão a ponderar alargar número de actividades disponibilizadas.

Criar um espaço onde todos se sintam bem e possam estar à vontade é um dos objectivos e dos “desafios” do Clube Slotcar da Trofa, que se prepara para inaugurar a nova sede este sábado, pelas 18 horas.

Situada num edifício na Rua das Indústrias, Santiago de Bougado, a nova sede é composta por vários espaços. Depois de transposta a porta de entrada, cinco mesas de bilhar dominam o espaço, juntamente com o café. Noutra divisão, as mesas e as cadeiras partilham o espaço com seis computadores com ligação à internet e ainda uma televisão e uma consola que vão agradar aos mais novos. Atravessando novamente o espaço e descendo as escadas, entra-se no mundo louco das corridas automóveis, com duas pistas de slotcar a ocuparem quase toda a sala.

É assim o novo espaço do Clube Slotcar da Trofa. “Era difícil desenvolver o clube só com uma modalidade, na medida em que se tornava complicado abranger muita gente na Trofa. Aliando essa realidade às dificuldades que afectam o associativismo, o Clube Slotcar da Trofa avançou com a ideia de criar uma segunda modalidade: o bilhar”, explicou João Costa, um dos fundadores da colectividade e actual presidente da Assembleia-geral. O objectivo é que bilhar e slotcar “interajam”, de forma a permitir que “quem seja praticante de uma modalidade possa também participar na outra”.

João Costa anunciou ainda o intuito de desenvolver novas actividades “de salão” como “o xadrez e os matraquilhos”, sendo que esta última deve ser uma realidade já “no Verão”. “Existiu sempre uma preocupação muito grande de possibilitar às famílias visitarem o espaço em conjunto. Enquanto uma pessoa pode estar a jogar uma partida de bilhar, outra pode ler uma revista ou navegar na internet”, acrescentou o responsável.

João Costa assume que o clube vai na “direcção inversa” dos problemas que o associativismo “atravessa”. “Se não se pensar num clube de maior dimensão, se calhar os projectos não sobrevivem. Para além disso, acreditamos que os clubes devem ser aglutinadores, ou seja, uma associação como esta pode ter várias modalidades e não existirem tantas dispersas, pelo que o nosso clube está receptivo a integrar novas modalidades que, aparentemente, não tenham nada a ver com o slotcar”, confessou.

Este projecto, garantiu João Costa, é, “à partida, sustentável” e existe um “pequeno bar de apoio, que também dará consistência ao espaço, embora sendo uma exploração externa”. “A ideia passa também tirar este projecto da necessidade de subsídios, em termos estruturais”, atestou.

Se ficou com vontade de conhecer o clube, pode fazer uma visita à nova sede entre as 13 e as 2 horas da madrugada, sem esquecer que este “é um espaço associativo”, mas aberto à comunidade.