O presidente da Câmara informou, na sessão extraordinária da Assembleia Municipal, que serão colocados semáforos junto à rotunda do Catulo para melhorar a fluidez do trânsito.

A Assembleia Municipal da Trofa reuniu-se no salão nobre da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, no dia 22 de agosto para uma sessão extraordinária. Digna da silly season, a reunião contou com várias caras novas, que substituíram os habituais elementos, e durou pouco mais de meia hora, uma vez que nenhum ponto da ordem do dia foi discutido.

Aliás, o período de intervenção do público foi o que teve mais intervenções. Adelino Maia subiu ao púlpito para questionar o presidente da autarquia, Sérgio Humberto, sobre uma alternativa para diminuir o tráfego na rotunda do Catulo e sugeriu “a construção de um túnel, subterrâneo ou aéreo” para os peões.

Sérgio Humberto respondeu que o executivo já diligenciou para a colocação de “semáforos” na passagem para peões em frente à sapataria, logo após a saída da rotunda para a Estrada Nacional 14, em direção a Vila Nova de Famalicão.

O edil aproveitou para informar que está “em fase de estudo” a colocação de uma linha contínua junto à ponte sobre o Rio Ave, para impedir que o trânsito oriundo de Vila Nova de Famalicão seja impedido de virar à esquerda em direção ao Hospital da Trofa, sendo obrigado a contornar a rotunda dos Bombeiros, a cerca de 50 metros de distância.

“Mas não vamos ficar por aqui. Já desenvolvemos contactos para adquirir parcelas de terreno para naquela via colocarmos uma faixa central para as pessoas já puderem virar à esquerda”, afirmou.

Sérgio Humberto aproveitou ainda o momento para falar das obras de requalificação dos parques Nossa Senhora das Dores. O autarca revelou que existem “vários problemas” que tem condicionado o prazo de conclusão da empreitada, como a “falta de liquidez” da empresa Europa-Ar Lindo e alegados problemas no seio do consórcio, e que “após várias reuniões” surgiram “duas soluções”: “Avançar para a resolução do contrato ou para a cedência da posição contratual”.

O ponto que motivou a marcação da Assembleia foi a designação dos júris de recrutamento dos procedimentos concursais para cargos de direção intermédia de 1.º, 2.º e 3.º grau. Segundo o presidente da Câmara, Sérgio Humberto, o júri é composto por “dirigentes de outras câmaras municipais” e por “pessoas de reconhecido mérito profissional”, como “o CEO da Metalogalva” e personalidades ligadas “à Agência Portuguesa do Ambiente, Águas do Noroeste e Turismo do Porto e Norte de Portugal”. O ponto foi aprovado com 15 votos favoráveis e oito abstenções do PS e uma da CDU.

A Assembleia Municipal aprovou, ainda, por unanimidade, um voto de pesar pelo falecimento de Guilherme Ramos, membro da Assembleia de Freguesia do Coronado e ex-presidente da Junta de S. Romão do Coronado.