A Assembleia de S. Mamede do Coronado ficou marcada pelo pedido de renúncia de mandato da secretária da Junta e membro da assembleia, por “ motivos de discordância relativamente ao modelo de gestão implementado nesta junta de freguesia”. O pedido, endereçado por Conceição Paixão, na missiva enviada ao Presidente da Assembleia Arnaldo Sá, foi lido no período antes da ordem do dia e terá sido mesmo o causador da confusão que se instalou na assembleia mamedense.

No início da sessão, o plenário foi informado de que, perante a ausência de Célia Maia(PS), Isaac Correia iria ocupar o seu lugar, mas “só para esta assembleia” como referiu o presidente da Assembleia de Freguesia à duvida colocada por Modesto Torres(PSD).

Colocada à votação, a ata da anterior sessão, foi aprovada com sete votos a favor e duas abstenções, depois de Modesto Torres referir algumas imprecisões na transcrição das suas declarações .

Já depois de ter sido lido o pedido de renúncia aos cargos de Conceição Paixão, surgiu a necessidade de alguém preencher o lugar deixado vago na assembleia que causou a confusão. A Junta de Freguesia propôs Vitor Lima para vogal do executivo, mesmo antes de o lugar da assembleia, deixado vago por Conceição estar preenchido.

Nessa altura e já depois de ter dito que “estava de boca aberta” pelo que ali se estava a passar Modesto Torres pediu ao presidente para “abrir um parentesis” e intervir. O social-democrata alertou a assembleia para a irregularidade que estava prestes a ser cometida: “A primeira coisa que tem que acontecer é haver uma pessoa que substitua a Dra. Conceição (na assembleia) e depois dessa pessoa estar aqui é que há votação para preenchimento do lugar no executivo. Onde é que está essa pessoa?” questionou Modesto Torres.

Como Isaac Correia é o elemento que se segue na lista, e como já estava na assembleia a substituir Célia Maia, não poderia substituir também a demissionária Conceição Paixão. Mesmo estando o lugar vazio, não permitindo escolher ninguém, os socialistas não apresentaram o elemento da lista que se segue a Isaac Correia.

Quinze minutos depois, retomados os trabalhos, Arnaldo Sá, Presidente da Assembleia, assumiu o erro na condução do plenário, e informou que ficou acordado que este assunto ficaria para uma assembleia extraordinária de freguesia a agendar neste mês de outubro. 

A sessão continuou então pela discussão de outros assuntos. Modesto Torres começou por abordar a suspensão do concurso da 2ª fase de saneamento básico e água a S. Mamede do Coronado e deixou a interrogação: “Para quando é que o senhor presidente da Junta acha provável a execução desta obra?”.

 

Leia mais na edição desta semana d’ O Noticias da Trofa. Adquira o jornal num quiosque perto de si, ou faça uma assinatura anual e receba as notícias da Trofa todas as semana em sua casa ou via pdf!

 

{fcomment}