De 28 de agosto a um de setembro, o Largo do Divino Espírito Santo, em S. Mamede do Coronado, acolhe a terceira edição do São Mamede ConVida. No último ano em que a Junta de Freguesia organiza o certame, será prestada uma homenagem a personalidades da freguesia.

 

Vinte e quatro stands de artesanato e coletividades, três restaurantes e cinco stands dedicados à doçaria compõem mais um certame, denominado São Mamede ConVida. Ao longo dos cinco dias, em vez dos habituais quatro, a gastronomia, artesanato, coletividades e artistas locais vão estar em destaque, com o intuito de “promover” o que há na freguesia de S. Mamede do Coronado.

Nos dias 28 e 29 de setembro, a animação vai estar a cargo de Marta Lopez e Pedro Carvalho, que vão atuar pelas 22 horas. Já no dia 30 de agosto, a noite é dedicado aos fados com os espetáculos de vários artistas que vão estar acompanhados por André Teixeira, na viola, e Miguel Amaral, na guitarra. No dia seguinte, a tarde e dedicada aos jogos tradicionais , pelas associações de pais da EB1/JI de Feira Nova e Vila, e a noite ao folclore, com o primeiro festival do Rancho Folclórico do Divino Espírito Santo. O último dia do certame fica marcado pela homenagem que a Junta de Freguesia vai fazer a “algumas entidades e personalidades” de S. Mamede do Coronado, que “de uma forma ou outra contribuíram para a freguesia nas diversas áreas”. “Em jeito de despedida da freguesia de S. Mamede do Coronado, a Junta vai proporcionar uma justa homenagem muito simples, que pretende reconhecer o trabalho, esforço e a dedicação que tiveram na divulgação, promoção e no trabalho em prol da nossa comunidade e freguesia”, denotou José Ferreira, presidente da Junta de Freguesia de S. Mamede do Coronado.

Ao longo das edições, a iniciativa tem sido “um crescente”, estando a ser “bem preparada e consolidada”. Com um orçamento a rondar “entre os 3500 a quatro mil euros”, esta edição, garante, “vai ser ainda melhor que as anteriores”, pois além do “fator de despedida”, a organização corrigiu “algumas falhas das edição anteriores” e “conjuntamente com esta iniciativa” decorre, no dia um de setembro, a festa de uma rádio local, que espera que “o público acorre em massa, não só das freguesias vizinhas”, como também de “outros concelhos”. “Os pontos altos são sem dúvida a sexta-feira e o fim de semana”, referiu.

Com a união da freguesia a S. Romão do Coronado, José Ferreira acredita que este certame tem “todas as condições para crescer e evoluir” em conjunto com a freguesia romanense, criando uma iniciativa “ainda maior e com mais dinâmica e outro impacto” que as anteriores edições. “O São Mamede ConVida tem condições para crescer e acho que seria uma pena se isso não acontecesse”, concluiu.

O presidente aproveitou ainda para deixar um convite a “toda a população” de S. Mamede do Coronado, para participar na última edição deste certame enquanto de S. Mamede do Coronado. “Convido toda a população a estar presente, a divertir-se connosco, a provar nossa gastronomia, apreciar o nosso artesanato e conviver com os nossos artesãos e artistas da freguesia, que vão ter o seu lugar de destaque durante os dias da iniciativa”, convidou.

 

Rancho Divino Espírito Santo organiza festival de folclore

Incluído neste certame está a organização do primeiro festival de folclore, pelo Rancho Folclórico Divino Espírito Santo.

A iniciativa, que decorre pelas 21 horas do dia 31 de agosto, vai contar, além do grupo organizador, com a atuação do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Santo António das Areias (Marvão), Rancho Etnográfico Santa Maria de Touguinha (Vila do Conde), Rancho Folclórico Paço dos Negros (Almeirim), Rancho Barqueiros do Douro – Mesão Frio (Vila Real), Rancho Danças Cantares Marinhas (Esposende), Rancho Folclórico Meirinhas (Pombal) e Rancho de Bairro (Famalicão).