A Feira Anual da Trofa, que decorre de sexta a domingo na Feira/Mercado, vai receber a visita do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Francisco Gomes da Silva. A tarde de domingo será animada pelo programa da TVI “Somos Portugal”.

 Conhecida durante décadas como a “Feira Grande”, ao longo da sua existência não foi só o nome que mudou. A Feira Anual da Trofa já tem 67 anos de história e uma escalada evolutiva que se notou mais nos últimos anos. Para além de marcar o início da contagem decrescente para a primavera, a chegada do mês de março também é sinal de nova edição desta iniciativa com a chancela da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado.

Incontornável é a importância económica que a Feira Anual da Trofa continua a ser uma mostra do que ao setor primário diz respeito. Por isso mesmo, com a evolução sofrida, recentemente adotou o slogan “a melhor feira agropecuária do Norte de Portugal”.

Este ano, o evento começa no dia 1 de março, sexta-feira, e estende-se até domingo, na Feira/Mercado da cidade da Trofa.

A Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, numa organização conjunta com a Câmara Municipal da Trofa, está a ultimar os preparativos deste certame. Segundo José Sá, presidente da Junta S. Martinho, a “Feira Grande” está a ser preparada com “vontade, coragem e ambição”, para que tudo seja apresentado aos visitantes com “rigor, eficácia e brilhantismo”.

Uma das novidades desta Feira Anual é a transmissão em direto do programa da TVI, “Somos Portugal”, a partir do recinto da Feira, no domingo, 3 de março, entre as 14 e as 20 horas, o que, segundo José Sá, é de “grande importância para a Trofa”. “É uma forte promoção e um cartaz convidativo a muitas pessoas, principalmente dos concelhos vizinhos. Espero ter cá mais de 100 mil pessoas”, acrescentou.

Devido à “situação económica que se vive atualmente”, a Junta de Freguesia reduziu o orçamento que ronda “cerca de cem mil euros”. “Fomos obrigados a reduzir ao orçamento, mesmo que não consigamos a cem por cento, estamos a fazer tudo para termos um certame da mesma qualidade e dimensão, mas com menos custos”, afirmou.

Durante os três dias de certame, a agropecuária do Norte do País vai estar em destaque, contando com “atividades de extremíssima importância”, sublinhou o autarca. No primeiro dia, a Feira Anual vai receber as crianças das escolas do concelho, bem como colóquios direcionados para agricultores, criadores, produtores e empresários da área. Já no sábado, 2 de março, o secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Francisco Gomes da Silva, vai visitar o certame.

O programa preparado para este ano vai incluir o concurso de preparadores e manejadores da raça Holstein Frísia, os concursos pecuários das raças Arouquesa, Minhota, Holstein Frísia e Barrosã, a “Hora dos Campeões” do concurso de modelo e andamentos (campeão macho, campeão fêmea, campeão dos campeões, melhor criador e melhor apresentador).

Já na área da tradição equestre, o programa realça, nesta edição 2013, o campeonato regional do Norte de equitação de trabalho – provas de ensino, maneabilidade e velocidade, a monumental garraiada, demonstrações e provas de horse ball e atrelagem, o desfile e a gala da Confraria do Cavalo com Reprise da Guarda Nacional Republicana, bem como as cavalhadas.

Em paralelo, o público em geral não foi esquecido e, além dos concursos pecuários e equestres, o programa vai integrar atrações para todos os gostos, onde se distinguem o folclore, a música tradicional e o artesanato. A estes pontos fortes, acresce ainda a realização de uma mostra gastronómica e a área de exposição, venda e divulgação de produtos nacionais como laticínios, charcutaria, mel, vinhos, azeite e doçaria.

Nos dias da Feira, a Junta de Freguesia vai disponibilizar um meio de transporte, que fará ligação entre o Parque e a Feira/Mercado.

Feira Anual permite a potenciação de oportunidades empresariais”

Para Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, a Feira Anual, é a “consubstanciação de um espaço de negócios”, bem como de “divulgação de produtos e serviços, para um público altamente qualificado”. “A verdade é que hoje, mais do que nunca, a nossa Feira complementa e diversifica o seu impacto, e, à grande qualidade apresentada nos concursos das raças autóctones e dos criadores nacionais, tem acrescentado uma forte aposta nas atividades em torno do Cavalo e das provas equestres, que têm atingido grande repercussão nacional e internacional, transformando a Trofa numa das principais ‘montras’ do Cavalo no Norte de Portugal”, acrescentou.

Para si, a Feira Anual, que atrai “milhares de visitantes e de interessados” ao concelho, permite a “potenciação de oportunidades empresariais”, sendo que este “sucesso assenta na complementaridade existente, cimentada num conjunto de motivos que permitem a este Certame aspirar a uma posição relevante no campo do turismo europeu de negócios na área agropecuária e da tradição equestre”. Para tal, contribui “a posição geoestratégica da Trofa, a rede de acessibilidades e de serviços de logística, apoio e lazer e um complemento de oferta de produtos bastante atrativos, como é o caso da excelente gastronomia do concelho”.

“Perante este conjunto de atividades, a Feira Anual da Trofa 2013 preconiza como se percebe, um programa variado e de grande qualidade, adequado a todas as idades e em que todos poderão participar”, concluiu.