Depois de dois anos a maturar a ideia, Mariana Silva decidiu avançar com uma escola de samba para recuperar a tradição na Trofa. A primeira aparição do grupo é no Carnaval, a 5 de março.

Depois de anos como referência dos desfiles que se faziam em plena Estrada Nacional 14 junto à Rotunda do Catulo, o samba foi perdendo expressão na Trofa, até ao desaparecimento. Este ano, porém, este símbolo da cultura brasileira está de volta ao corso carnavalesco trofense, graças a Mariana Silva.

Leia a notícia completa na edição 687 d’O Notícias da Trofa, já nas bancas.