A noite quente de 23 de junho, arrastou para as ruas de Guidões muitas pessoas que pararam para ver a marcha de Vilar passar. Com cerca de 65 marchantes, Vilar começou a preparar a noite de S. João em março. Meses de trabalho, alguns minutos de atuação e, no final, o sentimento de dever cumprido. Sónia Nunes, uma das responsáveis pela marcha, considera que tudo “correu muito bem”. Inspirados “nas tradições, como corações de Viana e lenços dos namorados”, este ano Vilar foi a única marcha a desfilar pelas ruas de Guidões. “É tão bonito, chama tanta gente, e sabemos que os outros lugares gostam, mas é um processo que demora muito tempo e tem tendência a acabar, por isso viemos este ano para inspirar os outros a vir no próximo”, esclareceu Sónia Nunes, que considera que as marchas trazem “alegria e vivacidade ao S. João”.

Leia a reportagem na íntegra na edição n.º 673 do jornal O Notícias da Trofa, já nas bancas.