A pandemia vai impedir que os trofenses – e vizinhos – participem numa das romarias mais populares do concelho da Trofa. O ano passado, já o vírus circulava mais a este, a festa de S. Gonçalo realizou-se sem restrições, mas a deste ano terá de ser à prova de ajuntamentos.

Em pleno Estado de Emergência, o domingo dedicado à romaria – que também é de eleições presidenciais – será de recolhimento obrigatório. Circular na freguesia só se for para participar nas eucaristias, que se mantêm agendadas, face à possibilidade de se realizarem eventos religiosos, como determinou, esta quarta-feira, o Governo.

Assim, no dia 24 de janeiro, o programa da festa de S. Gonçalo só contempla a vertente religiosa: há missa de ação de graças às 8h00, na Igreja Matriz de Covelas, enquanto, às 9h30 e às 11h00, as cerimónias têm lugar na Capela de S. Gonçalo.

Face à situação epidemiológica que o País atravessa, a responsabilidade de cada um é essencial para que a propagação do vírus desacelere. Por isso, é importante que não contrariemos as regras estabelecidas, guardando energias para uma festa, ainda mais de arromba, no S. Gonçalo de 2022.

Foto