Luz afinal ainda não é para todos. Iluminação pública ainda não foi ligada em todas as ruas do concelho da Trofa, apesar de em agosto o presidente Sérgio Humberto ter garantido que tudo já estava ligado onde há habitações.

Foi em novembro de 2013 que durante o seu discurso na comemoração do aniversário da criação do concelho que o presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, anunciou uma medida importante e que em três meses seria levada a cabo pelo executivo por si liderado: voltar a ligar todas as lâmpadas dos postes de iluminação pública mandadas desligar pelo executivo liderado por Joana Lima, no âmbito da medida de poupança energética implementada e que permitiu poupar aos cofres da autarquia “25 mil euros”, de acordo com informação avançada pelo próprio Sérgio Humberto.

Numa primeira ronda feita na noite desta quarta-feira, dia 3 de setembro, a equipa de reportagem do jornal O Notícias da Trofa descobriu que afinal e, apesar do anúncio, a luz ainda não regressou a todos os postes.

Quem entra no concelho da Trofa pela EN14 vindo do Porto encontra a iluminação pública com uma lâmpada ligada e uma desligada intercaladas em toda a extensão desta via até à rua D. Pedro V. Na freguesia do Muro e mesmo em Bougado, no lugar de Lantemil, chega a haver quatro e cinco lâmpadas seguidas desligadas e alguns dos postes ainda ostentam o autocolante que informa o motivo pelo qual foi desligada a luz. No entanto há lâmpadas que deveriam servir para iluminar as passadeiras que estão desligadas há meses. Chegados quase ao coração da cidade fazemos um pequeno desvio por ruas que anteriormente pertenciam à freguesia de Santiago de Bougado e que agora, por força da união de freguesias, estão localizadas em Bougado. Avenida das Pateiras, Rua Manuel Serra, Rua das Pateiras e Rua Américo Campos são apenas alguns exemplos que continuam a ver passar os dias e as noites a meia luz. De regresso à e Estrada Nacional 14 e chegados à rotunda do Catulo fomos averiguar o nível de iluminação na Rua Conde S. Bento. Eram 23 horas e a rua estava deserta. As luzes dos candeeiros, quer do início quer do final da rua, continuam desligadas tal e qual há um e dois anos atrás. Por aqui o tempo parece não ter passado.

Continuamos viagem pela EN 104 em direção à rotunda da Escola Professor Napoleão Sousa Marques e constatamos que o cenário se mantém com a agravante de na Rua Abade Inácio Pimentel haver locais de escuridão absoluta…em pleno coração da cidade.

Chegados à rotunda viramos para a Avenida 19 de Novembro (anteriormente conhecido como Rua Cesário Verde) onde o cenário é o mesmo e a situação repete-se ainda na Rua Armindo Costa Azevedo Júnior e na Rua Alfredo Costa Peniche. No entanto, no primeiro caso, o edil Sérgio Humberto garantiu que “não é necessário ligar aquelas lâmpadas”.

Continuamos a nossa curta viagem pela EN104 em direção a Santo Tirso, e constatamos que aí sim a iluminação voltou a ser ligada.

Em agosto deste ano, à margem da assinatura do contrato de financiamento da candidatura de eficiência energética para a Academia Municipal Aquaplace, na sequência de uma candidatura a fundos comunitários apresentada em 2010, o presidente Sérgio Humberto questionado pela jornalista do jornal O Noticias da Trofa, garantiu que “todos os pontos de luz perto de habitações foram mandados ligar e se há alguns que não estão ligados é porque as lâmpadas estão fundidas”, garantiu. No entanto e durante a nossa viagem constatamos que a maioria dos postes de iluminação desligados ostentam o autocolante onde se pode ler “Foco desligado ao abrigo do programa de poupança energética promovido pela câmara municipal”.