"A paz é possível"serviu de mote para a décima quinta conferência organizada pelo Rotary do Distrito 1970, apresentada em Santo Tirso, na passada sexta-feira no Hotel Cidnay. Neste evento que durou três dias foram também entregues 10 mil euros para cerca de 80 escolas primárias em Baucau, Timor.

   Servir, inovar, dar, fazer intercâmbio e imunizar são algumas das palavras que definem o Rotary, que para discutir o problema da paz mundial levou a efeito a décima quinta conferência sob o tema "A paz é possível". Ao longo de três dias (23,24 e 25 de Maio) estiveram reunidos Bernardino Pereira, Governador do Distrito de 1970, Andrezza Zeitune da UNESCO e ex-bolseira do Rotary Internacional, Themístocles Pinho, director do Rotary Internacional e D. Basílio Nascimento, Bispo de Baucau. As actividades organizadas pelo Rotary do Distrito 1970 foram apresentadas em Santo Tirso, na passada sexta-feira no Hotel Cidnay.

Espalhados por mais de 180 países no mundo, os rotários entregaram ainda 10 mil euros para cerca de 80 escolas em Baucau, Timor.

"A paz é possível?", questionou Gonçalves Afonso presidente do Rotary de Santo Tirso e Chairman da Conferência. "Nós podemos fazer disto uma afirmação e não um ponto de interrogação. As coisas não são fáceis, mas se todos nos empenharmos na paz ela é possível. Porque a paz não depende só das pessoas que governam o mundo, mas também do contributo individual de cada um", explicou.

Bernardino Pereira, Governador do Distrito 1970, partilhou da mesma opinião do companheiro e explicou a escolha do tema: "Este tema da conferência é já recorrente no Rotary. Há quem diga que somos utópicos, que é impossível, mas farto-me de dizer que isto é um sonho e vale sempre a pena lutar por um sonho. E alcançar a paz só será possível quando os grandes problemas do mundo forem reduzidos".

Já Andrezza Zeitune da UNESCO e ex-bolseira do Rotary Internacional, mostrou-se satisfeita pelo convite, porque acredita que a paz "é possível e depende de cada um de nós", afirmou.

"Acredito que estas conferências vão consciencializar as pessoas, de que é preciso que cada um saiba quais são as suas responsabilidades e o que está a acontecer no mundo. Não podemos concentrar-nos no nosso próprio umbigo e esquecer que à nossa volta existem milhões de pessoas que vivem com menos de um dólar por dia e que não têm os mesmos privilégios e oportunidades que nós temos", acrescentou.

Andrezza partilha o mesmo "sonho" de todos os rotários e adiantou ainda que "não seria feliz se trabalhasse num banco, ou sendo advogada, acredito que estou a fazer a minha parte e isso deixa-me feliz", concluiu.

Este evento contou também com a colaboração dos clubes rotários da Maia, da Trofa, de Vila Nova de Famalicão, do Rotaract e do Interact.

Foram ainda plantados 83 carvalhos no Parque de S. Pedro de Avioso, no concelho da Maia que simbolizam outros tantos clubes rotários que fazem parte do Distrito 1970.

O Rotary é uma organização internacional que presta serviços humanitários. É composto por homens e mulheres, voluntários que se dedicam a melhorar a qualidade de vida dos mais desfavorecidos por todo o mundo.

Veja a reportagem em http://www.trofa.tv/

Isabel Moreira Pereira