Porquê? Esta é a pergunta que muitos moradores de S. Romão fazem desde que a ligação entre o Alto e a Estação foi interrompida, devido ao corte do viaduto sobre a autoestrada número 3 (A3), que está a ser alvo de obras de alargamento do sublanço entre Maia e Trofa. José Silva é um dos romanenses indignados com a situação: “Embora no local esteja a ser construído um novo viaduto, no prolongamento, a sul, da Rua da Profitela, antes da sua abertura ao trânsito de viaturas, foi cortado aquele que este irá substituir.

Sempre a população de S. Romão do Coronado pensou que, apenas depois de o novo viaduto entrar em funcionamento é que o antigo seria demolido, mas não, interromperam a principal ligação entre os dois locais mais densamente populacionais da freguesia”. O romanense considera que a atitude da concessionária Brisa, “vem desrespeitar toda uma população, causando incómodos, que vai desde o desvio em cerca de dois quilómetros do autocarro que transporta os alunos de e para as escolas até ao aumento do custo de transporte próprio para quem se desloca para o seu trabalho”.

José Silva lamenta ainda que “as autoridades locais permitam tal atitude que, em nada serve os interesses de S. Romão do Coronado”, mostrando “um sinal mais que evidente do desinteresse local destas para com a  população”.

Contactada, fonte da Brisa afirmou que “esta afetação e respetivos esquemas de desvio de trânsito foram aprovados pela Câmara Municipal de forma a ser possível a construção do novo arruamento, o qual se sobrepõe ao existente nas extremidades, motivando assim a necessidade de implementação do referido desvio”. A mesma fonte garantiu que “foram implementados desvios de trânsito para o tráfego automóvel e assegurada a circulação dos peões pela nova passagem superior”. O desvio de trânsito está previsto até “ao final da próxima semana”, acrescentou.

{fcomment}