Reguila, avançado do Trofense, manifesta-se “eufórico” por ter marcado o primeiro golo da vitória de domingo frente ao Benfica, em encontro da 13ª jornada do campeonato nacional de futebol.

    Reguila, de 29 anos, assinou, aos 45 minutos, o primeiro golo do Trofense na vitória sobre o Benfica, num jogo que opunha o primeiro e o último classificados. Com esta vitória – que ficou selada com um segundo golo, aos 82 minutos, de Hélder Barbosa – a equipa da Trofa conseguiu sair da zona de despromoção e alcançar o 13º lugar, um feito histórico para um clube que se está a estrear, esta época, no escalão máximo do futebol português.

    A vitória, em casa, sobre o ex-líder Benfica – com esta derrota os “encarnados” perderam a liderança da Liga para o FC Porto (27 pontos) e ficaram em igualdade pontual com o Sporting (26 pontos) – começou a desenhar-se com um remate forte de um confesso benfiquista, é que Reguila não esconde que, e segundo as suas palavras, “o Benfica é o clube do coração”, enquanto o Trofense é a sua “casa”.

 reguila   “Nunca escondi que gosto do Benfica e que gostava de jogar perante o meu clube do coração e fazer um golo nessa partida é um sonho realizado. Ajudar o meu clube, o clube que me formou e tem apostado em mim como jogador e como homem, também era muito importante”, disse Reguila.

    O camisola 11 do Trofense não tem sido titular mas, as ausências dos avançados Lipatin e Edú Souza, ambos lesionados, obrigou Tulipa a encontrar soluções no banco de suplentes. Questionado sobre se considera que o golo marcado ao Benfica será uma porta de entrada para a titularidade, Reguila prefere ser cauteloso.

    “Cabe ao treinador decidir. Eu trabalho sempre e todas as semanas com essa ambição, mas a decisão é do técnico. Agora estou feliz por ter marcado este golo e prefiro lembrar-me que ajudei a equipa a sair do lugar onde estava”, disse o avançado.

    “Manutenção” é a palavra que mais se ouve na Trofa e o discurso de Reguila não foge á regra: “O meu principal objectivo, neste momento, é igual ao de todos os meus colegas de equipa. Ajudar o Trofense a conseguir a manutenção”.

    Confrontado com o facto de existirem rumores de que a sua transferência para outros clubes, nomeadamente Varzim da Liga de Honra, estar a ser equacionada, Reguila volta à carga e continua “cauteloso”.

    “Sou jogador do Trofense e sinto-me bem aqui porque esta é a minha casa enquanto atleta. É normal existirem interesses e rumores, afinal estamos em época de transferências, mas o que posso dizer é que quero contribuir para a manutenção deste clube”, concluiu o avançado.

    Natural de Cabanelas, concelho de Vila Verde, Reguila ingressou no plantel trofense na época 2001/02, proveniente do Ucha, equipa do concelho de Barcelos que milita, actualmente, no campeonato da Associação de Futebol de Braga. Na época 2004/05 esteve emprestado ao Gondomar (quatro tentos), voltando depois ao Trofense, na época seguinte, para marcar 17 golos. Em 2006/07 e 2007/08 assinou onze e quatro golos, respectivamente. Com o pontapé certeiro de domingo, frente às “águias”, Reguila contabiliza 47 golos ao serviço do Trofense, para o campeonato.