Depois de vários prémios recebidos pelas boas práticas no sector social, a autarquia da Trofa promoveu um seminário sobre o tema “Rede Social – Um Espaço de Decisão Estratégica”. A iniciativa teve lugar no auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado e contou com a presença de vários responsáveis na área da acção social.

 Erradicar a pobreza e a exclusão, promovendo o desenvolvimento social a nível local é o objectivo da autarquia trofense que organizou esta terça-feira, o seminário “Rede Social – Um Espaço de Decisão Estratégica”.

Para Jaime Moreira, vereador do Pelouro da Acção Social da Câmara Municipal da Trofa “este seminário tem um princípio que é a partilha das práticas na rede social, porque no ano 2000 criamos a nossa rede social e ao longo destes anos fomos acumulando experiência, uma vivência em termos de funcionamento de uma rede social e chegou a altura de fazermos um balanço e de partilharmos com outras redes, com as pessoas ligadas à parte técnica todo este trabalho que foi feito”.

A Rede Social é constituída dentro de um princípio de desenvolvimento concertado “em que as instituições, não só as privadas como as públicas têm que estar em concertação nos seus projectos e no caminho que pretender percorrer no alcance e na resolução dos problemas sociais e neste caso da inclusão social e da exclusão da pobreza”, explicou.

O seminário teve início pelas 9.30 horas com a presença do Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Bernardino Vasconcelos, o Vereador do Pelouro de Acção Social, Jaime Moreira e alguns alunos da Escola Secundária da Trofa.

No primeiro painel foi debatido o tema das “Competências e Potencialidades da Rede Social”, abordado pelo representante do Instituto de Segurança Social, José Carlos, e pelo sociólogo e investigador, Orlando Garcia.

O seminário continuou durante a tarde com o segundo painel, sobre a “Rede Social – Partilha de Boas Práticas”. Pelo auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado passaram também António Coelho, presidente da Rede Social de Paços Ferreira, com o tema “Concertação entre Empresas e Entidade Formadoras”, Maria Clara Silva, vereadora do Pelouro da Acção Social do Montijo que debateu o tema “Plano Estratégico de Intervenção nos Comportamentos de Risco”.

 Concelho da Trofa é exemplo na Rede Social

 Apesar de ter “os mesmos problemas sociais que os outros concelhos têm”, a Trofa, segundo Jaime Moreira, “tenta atenuar essas situações”.

“Temos carências e problemas sociais, mas nada que não seja igual ao resto do país, por isso não temos nada de excepcional. Mas vamos fazer, vamos tentar atenuar essas situações”.

Considerou ainda que “é uma utopia dizer que vamos acabar com a pobreza e que vamos acabar com os excluídos, mas vamos fazer com que dentro das nossas possibilidades se atenue essa exclusão e que o combate à pobreza seja mais efectivo do que aquilo que tem sido ao longo dos anos”.

Disso são exemplo os vários prémios recebidos pela autarquia trofense: “A nossa preocupação são as pessoas e dentro desse lema criamos vários projectos e várias intervenções que já foram reconhecidas. Tivemos uma menção honrosa no âmbito da Loja Social e o primeiro prémio das Boas Práticas no âmbito da Brigada Pró-Família”.

{flvremote width=”481″ height=”401″ autostart=”true”}http://trofa.otos.tv/videos/cloquio_accao_social.flv{/flvremote}