Na antecâmara da campanha eleitoral para as eleições autárquicas que se avizinham é tempo dos Trofenses, ainda descontaminados das obras de última hora, dos slogans e outdoors da campanha eleitoral, serenamente refletirem sobre o estado da arte do nosso município, catorze anos volvidos após a sua desejada criação. Este é o momento de confrontarmos as espectativas, os sonhos e os anseios que há catorze anos atrás nos mobilizaram para a criação do nosso concelho da Trofa, com a realidade atual.

É chegado o tempo do balanço. É chegado o tempo da reflexão sobre o que correu bem e menos bem durante a infância do nosso concelho. Uma reflexão séria e sensata que não deve pois incidir somente sobre os últimos quatro anos, mas sim sobre todos os catorze anos da nossa existência enquanto concelho.

Como Trofenses, nesta reflexão encontraremos certamente muitos momentos e obras de orgulho mútuo, mas também muitos momentos e vazios de desilusão.

Uma das áreas em que o sentimento de desilusão dos Trofenses é consensual e unânime é quanto à despromoção, desertificação e degradação do centro da nossa cidade, de forma ininterrupta ao longo dos últimos catorze anos, sem que os sucessivos executivos municipais mostrassem o mínimo de vontade, empenho e determinação em contrariar. Problema este recentemente exponenciado pela saída da via férrea do centro da nossa cidade e com ela de muitas centenas de pessoas que diariamente humanizavam o centro da Trofa.

A consequência do total abandono do centro da nossa cidade ao longo de mais de uma década está hoje à vista de todos. Comércio local residual e a sufocar lentamente. Restauração extinta. Serviços públicos espacialmente mal distribuídos e por vezes enterrados em caves. Espaços culturais e públicos para convívio e socialização totalmente inexistentes. Ruas desertas e sós. Passeios pavimentados a erva. Sentimento de insegurança e desilusão crescente. O centro da nossa cidade que deveria ser o cartão de visita do concelho da Trofa para o Mundo, está presentemente reduzido a uma rua cada vez mais desumanizada, a um parque devoluto e triste, a edifícios históricos vandalizados, a vários quarteirões de edifícios em situação de ruína eminente e a uma imensa área de “terra de ninguém” totalmente desaproveitada.

Ao longo dos últimos anos, o centro da nossa cidade tem sido continuamente preterido por uma estação moderna e bonita mas sem envolvente comercial e económica e por um mercado sem acessibilidades, deserto e desprovido de quase tudo. É doloroso constatar-se que o centro da nossa cidade é presentemente a área mais abandonada e degradada em toda a vasta área do nosso concelho (e confesso, conheço bem todos os recantos deste concelho).

A fatura deste abandono reflete-se diariamente no nosso comércio local, na qualidade de vida na nossa cidade, na falta de uma envolvente que promova e convide a iniciativas empreendedoras, e acima de tudo na crescente taxa desemprego do nosso concelho que excede já os 21% (bastante acima dos concelhos limítrofes). A degradação urbanística juntamente com o péssimo estado das nossas acessibilidades, transmitem para o exterior uma imagem errónea e redutora do concelho da Trofa, das suas gentes e das suas empresas.

Para o BLOCO DE ESQUERDA TROFA este é o tempo de equacionar-se novas políticas municipais que promovam e incentivem a REABILITAÇÃO URBANA do centro da cidade. É urgente apostar num conjunto de intervenções, de novas políticas de habitação, novas estratégias de promoção concelhia, novos protocolos para expansão do espaço público, que permitam requalificar, dignificar, dinamizar, repovoar e reumanizar todo o centro da nossa cidade, devolvendo-lhe vida, incentivando o comércio local, criando emprego e proporcionando habitação de qualidade a custos controlados. Para o BLOCO DE ESQUERDA TROFA apostar na reabilitação urbana é uma prioridade. Baixar os braços, argumentar desculpas ou ignorar o problema não são soluções válidas.

Assim, o BLOCO DE ESQUERDA TROFA apresentará ao longo dos próximos meses um conjunto de propostas inovadoras, facilmente exequíveis, com vista a uma melhoria significativa da qualidade de vida e da atividade económica no centro da nossa cidade.

 

Gualter Costa

Coordenador Concelhio Bloco de Esquerda Trofa.

gualter.costa@outlook.com