A pensar na qualidade de vida dos alunos das escolas locais a Câmara Municipal da Trofa renovou o protocolo que estabeleceu com uma clínica do concelho (Clínica Dr. João Sá) para efectuar rastreios de saúde às crianças que frequentam as escolas locais.  

O protocolo está já em vigor há algum tempo, mas foi formalizado recentemente durante a Semana da Educação.  

Este é já o terceiro ano consecutivo que a Trofa faz estes rastreios, tendo já detectado inúmeros casos de anomalias oftalmológicas e auditivas que depois foram encaminhadas para os respectivos médicos de família. De resto, no primeiro ano foi detectado um problema cardiológico grave numa criança que foi posteriormente operada. 

Esta iniciativa desenvolvida através do Pelouro da Educação abrange os alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico do Concelho da Trofa, e permite a realização de rastreios de saúde que visam o diagnóstico precoce de problemas Oftalmológicos, Cardiológicos e Auditivos, responsáveis por parte significativa de casos de insucesso escolar. 

O Protocolo estabelecido abrange todos os alunos do Concelho da Trofa que frequentam o 1º e 2º ano do Ensino Básico, bem como as crianças que frequentam a APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão com Deficiência Mental) ou outras com necessidades educativas especiais. 

O custo, por aluno, de cada rastreio é de 25€ (vinte e cinco euros), sendo 10€ financiados pela Câmara Municipal e 15€ suportados pelo próprio. A Câmara Municipal da Trofa subsidia, na totalidade, todos os alunos carenciados.   

O rastreio aos alunos integra audiograma tonal e ósseo, oftalmologia (acuidade/visual, pressão ocular, desvios oculares, fim do olho, exame com lâmpada de fenda) e Cardiologia (com ECG). 

Posteriormente todos os pais receberão os respectivos exames. De resto, a Câmara Municipal recebe também com regularidade relatórios dos resultados dos exames