O Hospital da Trofa SA está a organizar para os dias 7 de Novembro e 7 de Dezembro, rastreios à Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC), caracterizada pela limitação do fluxo aéreo altamente incapacitante, podendo mesmo conduzir à morte prematura. Ciente da sua responsabilidade social perante a comunidade envolvente e com o intuito de sensibilizar a população para esta doença que começa a afectar cada vez mais pessoas, o Hospital da Trofa vai realizar rastreios nas suas unidades da Trofa, Maia e Paços de Ferreira.

rastreioscardiovasculares.jpgEm parceria com o Laboratório Pierre Fabre, estas acções vão decorrer nos dias 7 de Novembro, no Hospital da Trofa, 7 de Dezembro, no Hospital da Trofa – Clínica de Paços de Ferreira e 12 de Dezembro, no Hospital da Trofa – Clínica da Maia.

Estes rastreios baseiam-se na realização de espirometrias (exame que consiste na medição do volume de ar inspirado e expirado), seguidas de consultas de aconselhamento. Os dias de rastreio (7 de Novembro e 7 e 12 de Dezembro) vão decorrer entre as 10h00 e as 13h00 e entre as 14h00 e as 17h00. A marcação deve ser feita através dos seguintes números de telefone: Hospital da Trofa – 252 409 100; Hospital da Trofa/Clínica de Paços de Ferreira – 255 860 420; Hospital da Trofa/Clínica da Maia – 229 427 512.

Tabaco, exposição a poeiras e produtos químicos no local de trabalho e poluição ambiental são alguns dos factores de risco desta doença que afecta, principalmente, homens entre os 35 e os 69 anos. Em Portugal, calcula-se que cerca de 5,4% da população incluída nesta faixa etária sofre de DPOC. Anualmente, morrem cerca de 8,7 por 100 mil habitantes. A única forma de prevenção da doença passa pela adopção de hábitos de vida saudáveis, evitando a exposição a factores de risco, nomeadamente do tabagismo.