Os projetos da Casa Mortuária, do Centro Comunitário e da requalificação da Rua de Santiago levantaram a discórdia entre executivo e oposição na Assembleia de Freguesia de Santiago de Bougado.

Três anos de negociações, de projetos e estudos, mas nenhuma resolução. Apesar de já há muito tempo se arrastarem os processos da construção da Casa Mortuária e Centro de Dia de Santiago de Bougado, bem se pode dizer que “a procissão ainda vai no adro”.

António Azevedo, presidente da Junta de Freguesia, pediu ajuda à Assembleia, na última sessão do ano, que decorreu na segunda-feira, 12 de dezembro, para ver resolvido o problema da localização da primeira infraestrutura.

Leia mais na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa. Adquira o seu exemplar num quiosque perto de si, ou faça uma assinatura anual e receba as notícias da Trofa em casa.

{fcomment}