Agrupamento dos Centros de Saúde de Santo Tirso/Trofa assinalou o Dia Mundial da Higienização das Mãos, na segunda-feira, dia 5 de maio.

Ao som da música “Gangnam Style”, do artista PSY, os profissionais de saúde do Agrupamento dos Centros de Saúde de Santo Tirso/Trofa dinamizaram um flash mob onde abordaram a técnica correta da lavagem das mãos. Este foi um dos momentos altos do evento comemorativo do Dia Mundial da Higienização das Mãos, assinalado no Centro de Saúde de Santo Tirso.

Acedendo ao desafio da Organização Mundial de Saúde, as responsáveis do Programa de Prevenção e Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicróbianos (PPCIRA) do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) de Santo Tirso/Trofa prepararam várias atividades para assinalar o dia.

A demonstração da técnica da lavagem foi uma das ações que marcou as comemorações, uma vez que as mãos são “o principal veículo de transmissão de microrganismos de um indivíduo para outro”. “O simples ato de lavar as mãos de forma correta constitui a principal medida de controlo no desenvolvimento de infeções, pois reduz significativamente a transmissão de micróbios presentes na pele das mãos. A comemoração deste dia a nível mundial visa assim transformar a lavagem das mãos num hábito frequente e numa cultura de que ‘Mãos limpas salvam vidas’, envolvendo profissionais de saúde e população em geral”, anunciaram.

A lavagem das mãos define-se como um esfregar vigoroso de ambas as superfícies das mãos, incluindo dedos e punhos, após aplicação de uma solução de sabão simples ou antissético, seguida de enxaguamento com água corrente. Os locais das mãos mais colonizados e onde os cuidados com a lavagem devem ser maiores são as unhas, zonas interdigitais, punhos e palmas das mãos. A utente Maria Campos, que participou na demonstração da técnica da lavagem de mãos, “não sabia” a forma correta, mas aprendeu “melhor”. Maria Campos denotou que é “importante” que as “mãos sejam bem lavadas” para “eliminar as bactérias todas que apanhamos em qualquer sítio” e “evitar muitas doenças”.

Enfermeira no ACES de Santo Tirso/Trofa e presidente do PPCIRA, Celeste Pinto, juntamente com Paula Rodrigues (enfermeira) e Ana Marques (técnica de Saúde Ambiental), declarou que “apesar de todos os dias ser necessário lavar as mãos” é necessário “comemorar” o Dia Mundial da Higienização das Mãos de forma “a sensibilizar tanto os profissionais como os utentes para a importância da lavagem das mãos”. “Existe uma técnica que nós estamos a ensinar aos nossos utentes e que nós profissionais de saúde usamos para fazer uma boa higienização”, acrescentou, reforçando que “as pessoas estão a aderir bem e a colaborar muito”.

Também Ana Tato, diretora executiva do ACES de Santo Tirso/Trofa, evidenciou que o evento comemorativo decorreu de “uma forma muito animada”. “Além de se preocupar com o tratamento das doenças, o ACES preocupa-se com a saúde da população, daí que a higienização das mãos é muito importante, assim como a luta contra a resistência aos antibióticos”, avançou, adiantando que, sendo “as mãos o principal foco de infeção, uma mão bem lavada e bem limpa reduz as infeções” e por conseguinte “reduz o número de antibióticos necessários”, o que é “uma mais-valia para a saúde da população”.