A ADAPTA visitou, no dia 2 de novembro, as instalações da Pró-ambiente da APPACDM da Trofa, em Valdeirigo, S. Martinho de Bougado, contribuindo com 1300 quilos de jornais e 80 de tampinhas de plástico.

Com o objetivo de “sensibilizar a comunidade para a importância da reciclagem”, a ADAPTA – Associação para a Defesa do Ambiente e do Património na Região da Trofa promoveu a iniciativa “Recolher Tampinhas”, durante a ExpoTrofa. No total foram angariadas 80 quilos de tampinhas que foram entregues na sexta-feira, dia 2, juntamente com 1300 quilos de jornais, à Pró-ambiente da APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental), com o intuito de “minimizar de alguma forma as dificuldades que esta associação atravessa”. Nesse mesmo dia, a associação visitou as instalações e ficou “agradada com a prestação que esta empresa contribui para o meio ambiente da Trofa.”

Segundo Pedro Daniel Costa, presidente da ADAPTA, a alavanca para esta iniciativa foi “reconhecer o grandioso trabalho que é feito pela APPACDM na limpeza da Trofa”. “É de louvar também o donativo de Armando Pinto, sócio da ADAPTA, que contribui com 1300 quilos de jornais de uma coleção com 14 anos”, contou. A ADAPTA já se encontra a preparar novas ações, que brevemente serão implementadas. Uma delas será a separação de velas e plástico no cemitério de S. Martinho de Bougado, numa parceria com a Junta de Freguesia.

Recorde-se que a empresa Pró-ambiente, situada no alto de Valdeirigo, em S. Martinho de Bougado, aceita resíduos domésticos, como é o caso de garrafas de plástico, vidro, cartões, esferovite, rolhas de cortiça, entre outras. “Recicle, proteja o ambiente. O lixo que você deita no chão não fala mas diz muito sobre você”, finalizou.

{fcomment}