O Tribunal de Vila Nova de Famalicão decretou prisão preventiva para os dois indíviduos que tentaram assaltar, ontem, a ourivesaria Memória d’Ouro.

O perigo de fuga e a probabilidade de repetirem o crime foram os principais motivos que levaram o juiz a optar por esta medida de coação. Segundo o NT conseguiu apurar, os indivíduos, um ucraniano e um russo, não tinham residência nem ocupação profissional fixa.

O NT sabe ainda que no SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) decorriam processos de expulsão dos indivíduos do país.