Os balões coloridos e os fatos de cerimónia anunciavam dia  de festa em S. Romão do Coronado e não era para menos. O Primeiro-ministro inaugurava a primeira creche pública da freguesia, uma obra financiada pelo programa Pares e da responsabilidade da Santa Casa da Misericórdia da Trofa.

  O Primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou esta segunda-feira a construção de 400 novas creches, criando 18 mil novas vagas nas áreas metropolitanas do Porto e Lisboa. José Sócrates, que falava no âmbito da cerimónia de inauguração da creche e jardim-de-infância da Misericórdia da Trofa, em S. Romão do Coronado, disse que as áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa são as zonas “que mais necessitam” destas creches. “É aqui (áreas metropolitanas) que temos maior necessidade, é aqui que temos listas de espera, é aqui que as famílias mais necessitam de ajuda”, frisou Sócrates.

Estas creches, que deverão estar concluídas, o mais tardar, até início de 2010, serão construídas no âmbito da terceira fase do programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) e no concelho da Trofa “estão a ser construídas mais três destas creches” relembrou o primeiro Ministro.

Segundo o primeiro-ministro, disponibilizando mais creches, o Estado está a apoiar as famílias mais jovens e proporcionando-lhes condições para que tenham mais filhos.

“Se pensarmos qual é o problema mais importante para as famílias jovens, podemos dizer com segurança que um desses problemas é sem dúvida a conciliação entre a vida profissional e a vida familiar”, disse, acrescentando que “é por isso que as creches desempenham um papel tão importante no país”.

“Não podemos perder mais tempo, temos obrigação de construir rapidamente as creches públicas que são indispensáveis para que as famílias jovens possam planear a sua vida e possam ter acesso àquilo que é essencial, instituições onde possam deixar os seus filhos”, sublinhou Sócrates.

O primeiro-ministro salientou que este investimento em novas infra-estruturas de carácter social acontece depois do governo ter conseguido equilibrar as contas públicas.

O dia era de festa mas o presidente da Câmara Municipal da Trofa Bernardino Vasconcelos fez questão de lembrar que “o dossier Savinor ainda está por resolver”, pedindo ao primeiro-ministro empenho para que a população de S.Romão tenha melhor qualidade do ar que respira”. O edil não deixou de reconhecer que “este Governo está a investir no concelho da Trofa em projectos muito importantes para o desenvolvimento do Município como a linha de metro que chegará à trofa em via dupla, a construção das duas variantes às estradas nacionais 14 e 104″, convidando ainda José Sócrates a visitar as obras da construção da variante ferroviária à linha do Minho que está já no terreno”, frisou.

Já Amadeu Castro Pinheiro, Provedor da Santa Casa da Misericórdia da Trofa considerou os elogios de “obra exemplar” como uma simpatia do Sr. Primeiro-ministro adiantando “fizemos o que estava protocolado e cumprimos os prazos que estavam impostos”, frisou.