bialA 13ª edição do Prémio Bial, considerado um dos prémios de investigação científica de maior prestígio na área da saúde em toda a Europa, recebeu 36 candidaturas, dos quais 26 trabalhos são oriundos de Portugal, sete de Espanha, dois do Brasil e um do Chipre.

O “Grande Prémio Bial de Medicina”, no valor de 150 mil euros, recebeu 22 candidaturas e o “Prémio Bial de Medicina Clínica”, no valor de 50 mil euros, teve 14 candidaturas, avança a farmacêutica em nota enviada à imprensa. Em curso está a avaliação das candidaturas pelo Júri do Prémio Bial, presidido pelo neurocirurgião João Lobo Antunes, sendo que os vencedores da edição do Prémio Bial 2008 serão anunciados em Abril.

O Prémio Bial foi criado em 1984, com o objectivo de constituir um incentivo à investigação médica promovendo a qualidade e a inovação na área da saúde. Desde 1992 engloba as modalidades do “Grande Prémio Bial de Medicina” e o “Prémio Bial de Medicina Clínica”, num valor global que ascende a 220 mil euros. Podem ainda ser atribuídas quatro menções honrosas, no valor de 5 mil euros.

Atribuído de dois em dois anos, este Prémio já analisou 419 obras candidatas e mobilizou 874 investigadores, médicos e cientistas. Em 12 edições já realizadas, distinguiu um total 77 obras de 173 autores. Foram ainda editadas e distribuídas gratuitamente pela classe médica e científica 29 obras premiadas.

Para além do Prémio Bial, a Fundação Bial atribui Bolsas de Investigação Científica na área das neurociências e organiza o Simpósio “Aquém e Além do Cérebro”.