Ano após ano, a mesma imagem marca a Feira do Livro da Póvoa de Varzim. Uma imagem que vai além dos stands e dos livros e que é sinónimo do sucesso que este evento alcança. Essa imagem é a afluência do público, são as centenas de pessoas que, diariamente, visitam o espaço.

Assim foi novamente a Feira do Livro 2010, que teve lugar no Largo do Passeio Alegre, entre 31 de Julho e 15 de Agosto. Milhares de pessoas passaram pelo certame, percorrendo os 46 stands presentes, folheando os livros que forravam as bancadas, assistindo às várias iniciativas de animação que foram tendo lugar. Para a Câmara Municipal, organizadora do evento, esta é a prova do sucesso de um evento criado com o intuito de divulgar o Livro e a Leitura, oferecendo um espaço onde novidades, clássicos da Literatura, romances, poesia, policiais, crónicas, ensaios, obras infanto-juvenis e muitas outras convivem pacificamente, seduzindo os visitantes.

A localização da Feira do Livro é uma das chaves do seu sucesso. Instalada numa das artérias mais movimentadas da cidade, a Feira está também a poucos metros da praia, sendo assim ponto de passagem obrigatório para os milhares de veraneantes que escolhem a Póvoa de Varzim para os seus momentos de descanso. A par da sua localização, a Feira goza ainda de uma característica única: o seu programa de animação que contribui, igualmente, para o propósito de incentivar à Leitura. Como não podia deixar de ser, não faltaram os lançamentos de livros, com a apresentação das obras Delações do Ego, de Ricardo Campus, Afrodite, ou as brumas de uma paixão incontida, de Paula Moreira, Ninfas do DouroDouro Lindo, ambos de Manuel Araújo da Cunha, Heróis à moda do Porto eHeróis à moda do Alentejo, que formam a colecção Heróis à moda de… coordenada por João Carlos Brito, O belo e a vida, de Susana Santos Silva e Marta, de João Antunes Pardelho. valter hugo mãe esteve também presente para fazer o pré-lançamento de dois livros infantis, RostoAs mais belas coisas do mundo. Houve ainda sessões de leitura de livros infanto-juvenis, tertúlias com escritores convidados e uma homenagem a José Saramago, com a exibição do documentário Levantado do Chão, realizado por Alberto Serra. Espectáculo de música e de dança completaram o programa paralelo, que contou com o contributo de vários parceiros sociais da Câmara Municipal.

Com o lema “A Ler o Mar” a Feira do Livro colocou, durante 16 dias, os livros em lugar de honra na paisagem poveira e muitos foram os que conheceram novas mãos e muitas leituras. Para recordar o certame, visite o portal municipal onde pode ler várias reportagens sobre alguns momentos da Feira bem como aceder às inúmeras galerias de imagens.