A selecção portuguesa de futebol de sub-19 perdeu este sábado com a Alemanha por 3-0, na Póvoa do Varzim, terminando assim o Torneio Internacional do Porto na segunda posição.

Portugal tinha vencido os dois jogos anteriores, diante de Ucrânia e República da Irlanda, ficando em boa posição para assegurar o triunfo no torneio, já que lhe bastava um empate hoje diante dos germânicos.

No entanto, a Alemanha apresentou-se na Póvoa com um colectivo extremamente pragmático e consistente, não permitindo que Portugal explanasse o seu jogo.

Na primeira parte, a formação orientada por Frank Engel tomou por completo conta da partida, o que acabou por se traduzir em golo ao minuto 25, através de um remate rasteiro de Sauter, ainda de fora da área.

Um lance desconcertante para a equipa das "quinas", que viria a sofrer o 2-0 logo de seguida, aos 28, após uma grande jogada de Kruse na esquerda.

Portugal respondeu de imediato, procurando aliviar a pressão germânica, e Castro, já regressado do FC Porto e a estrear-se no torneio, teve nos pés a oportunidade de reduzir a desvantagem, mas a bola saiu à figura de Ulreich.

Até ao intervalo, o conjunto de Edgar Borges ainda conseguiu criar algumas oportunidades, não sendo, contudo, capaz de bater o guarda-redes alemão, perante uma Alemanha continuamente perigosa.

A selecção portuguesa regressou dos balneários decidida a mudar o rumo dos acontecimentos, só que a força de vontade da equipa esbarrou sempre na ineficácia dos seus jogadores, aliás o único ponto fraco que também tinha revelado nos jogos anteriores.

Demonstrando grande atitude e maturidade competitiva, a Alemanha soube gerir o jogo da melhor maneira e acabou mesmo por ampliar a vantagem, em cima dos 90 minutos, por intermédio de Petsch, numa jogada em que ficou evidente a rapidez com que os atletas germânicos foram capazes de trocar a bola ao longo de todo o encontro.

Em cima do apito final, Portugal ainda reclamou uma grande penalidade, como aliás já tinha acontecido na primeira parte, mas o árbitro nada assinalou.

Concluído o torneio, fica a mágoa por a equipa das "quinas" – premiada no final pelo seu "fair-play" – não ter levantado o troféu pelo terceiro ano consecutivo, sem esquecer, porém, algumas boas indicações deixadas pelos atletas portugueses.

Destaque para Candeias, melhor marcador da prova, com dois golos, e Rui Patrício, eleito o melhor guarda-redes.

Ficha de Jogo

Estádio Municipal da Póvoa de Varzim, na Póvoa de Varzim.
Assistência: 500 espectadores
Portugal: Rui Patrício, Luís Portela, Bura, Yago Fernandez (André Santos, 81), Tiago Pinto (Stélvio Cruz, 83), João Martins (Ivan Santos, 46), Castro (Carlos Alves, 85), Rui Pedro, Monteiro, Orlando Sá (João Mendes, 46) e Candeias
Alemanha: Ulreich, Schutz, Howedes, Rubink, Feick, Konrad, Sauter (Hessel, 77), Brosinski (Tyrala, 46), Kruse (Rummenigge, 65), Sam (Schmedebach, 57) e Petersen (Petsch, 65).
Golos: 0-1, Sauter (25);  0-2, Kruse (28); 0-3, Petsch (90)
Árbitro: Sergii Berezka (Ucrânia)
Acção disciplinar: Nada a registar