Em menos de uma semana, a direção do Trofense dispensou um treinador e arranjou o substituto. Porfírio Amorim regressa para render Luís Diogo e na bagagem traz o passado da “quase” subida à 1ª Liga.

Porfírio Amorim regressou como treinador da equipa do Trofense, depois da saída de Luís Diogo, que não resistiu à falta de triunfos no campeonato da 2ª Liga, com nove jornadas realizadas. Com a direção do clube, Porfírio Amorim assinou um contrato válido até ao final da época.

O novo técnico, que comandou a equipa sénior na época 2010/2011 e que não subiu à 1ª Liga por um ponto (atrás de Feirense e Gil Vicente), orientou o treino na quarta-feira.

Em declarações ao NT e à TrofaTv, no final do treino, Porfírio Amorim revelou que encontrou “serenidade” no seio da equipa, apesar “de alguma tristeza” pela ausência de vitórias no campeonato. “É óbvio que isso deixa marcas e faz com que a equipa esteja desconfiada dela própria, fruto da sua constituição, com jogadores muito jovens”, referiu.

A “prioridade” do novo comando técnico “é tirar a equipa da situação difícil em que se encontra, o mais rapidamente possível”, acrescentou o treinador que está “confiante”, apesar de “a tarefa não ser fácil”.

Leia a reportagem completa na edição do jornal O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.