Governo penaliza os mesmos de sempre

 

Após as eleições autárquicas o Governo pôs fim ao tabu e divulgou os números do Orçamento de Estado e do Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC).

Para aqueles que acreditavam que este governo faria uma ruptura com as políticas do Governo de direita do PSD/CDS certamente que a desilusão foi grande. No essencial as políticas são as mesmas, nalguns casos até mais gravosas. Vejamos alguns exemplos:

1. Privatizações – Este Governo prevê privatizar o quádruplo do que estava previsto pelo anterior governo. Intensifica desta forma a delapidação do património restado.

2. Despedimentos – Aumentarão pela manutenção das mesmas políticas e serão agravados pela falta de vontade em legislar sobre a deslocalização de multinacionais.

3. Perda do poder de compra – Os trabalhadores portugueses continuam a ver diminuído o poder de compra com a previsão de aumentos salariais abaixo de 2 por cento quando sabemos que a inflação é muito superior.

Além destas três situações importa ainda registar que o Governo criou neste orçamento uma rubrica que atribui 200 milhões de euros para contratos de programes de auxílios financeiros às câmaras. Como facilmente se percebe, esta verba será gerida com critérios que o governo bem entender a cada momento e as prioridades das populações são relegadas para segundo plano quando confrontadas com interesses partidários.

Relativamente ao PIDDAC e ao nosso concelho

O Governo atribui ao nosso concelho a verba mais baixa do distrito do Porto e uma das mais baixas do país.

Quando comparado com os outros jovens concelhos contactamos que Vizela recebe cinco vezes mais e Odivelas dez vezes mais que a Trofa!

Além disso, qual é o objectivo do Governo com esta distribuição de verbas? Para que chegam os 32 mil euros que foram destinados à melhoria das condições das escolas básicas e secundária do concelho? Com 32 mil euros não se consegue tão pouco pintar todas as escolas! Que melhorias acha o Governo e o PS que se conseguirá introduzir?

Ao ver a migalha que coube à Trofa, lembrei-me de imediato das palavras da candidata do PS à Câmara da Trofa nas últimas eleições que garantiu ter compromisso do Governo para construir as variantes. Onde está esse compromisso reflectivo no orçamento? Será que Joana Lima, que agora é deputada, vai votar contra este orçamento em defesa dos interesses da Trofa, ou vai sujeitar-se aos interesses do seu partido esquecendo o povo a quem se dirigiu a algumas semanas atrás?

Por fim a esquadra da PSP deixou de constar das intenções do Governo.

É perfeitamente correcto que se condene esta atitude do PS ao não contemplar esta justa reivindicação da população. No entanto, não nos podemos esquecer que nos últimos dois anos a verba destinada, apesar de muito reduzida, não foi aplicada pelo Governo PSD/CDS sem que o Presidente da Câmara tenha sabido defender os interesses do concelho contra o próprio partido e exigindo-lhe o cumprimento do compromissso.

Ao não saber exigir aquilo que lhe era devido o presidente da Câmara é também cúmplice deste atraso.

Infelizmente nada disto me surpreende… tal como fez o PSD e o CDS, também o PS ignora as carências estruturante destas 8 freguesias!