O PCP/Porto acusou hoje o Governo de discriminar o Norte na sua política de investimentos, ao adiar a construção das plataformas logística de Maia/Trofa e Leixões para lá de 2009.

"Tal decisão, designadamente no que respeita a Leixões, plataforma portuária, pode vir a comprometer a Comunistas visitaram terrenos da plataforma em Dezembrocompetitividade duma infra-estrutura que muito se tem modernizado", afirma o PCP/Porto, em comunicado hoje distribuído.

Os comunistas nortenhos sublinham que este adiamento acontece enquanto a Galiza está a construir duas plataformas logísticas onde vários operadores portugueses já se estão a instalar.

"Esta decisão representa a continuidade de uma política que não privilegia o investimento no Norte, fortemente discriminado nos últimos anos (…), e não leva em consideração a grave crise económica e social vivida pela população da região, em que o desemprego atinge os valores mais altos do País", afirma o comunicado.

Para o PCP/Porto, "o Governo do PS confirma, mais uma vez, não ter uma política global de desenvolvimento que sirva as populações e o interesse do País, pelo que, em vez de corrigir assimetrias, as vai acentuando cada vez mais".