Apenas uma lista vai a votos na assembleia do Trofense, esta sexta-feira. Paulo Melro, ex-diretor financeiro do clube, é o candidato à presidência.

Apesar das muitas especulações sobre quem encabeçaria a segunda lista candidata aos órgãos sociais do Clube Desportivo Trofense para o biénio 2012/2014, o segredo morreu sem nunca ser revelado. Em comunicado, a comissão administrativa do clube confirmou a receção de duas listas, na tarde de sexta-feira, uma encabeçada por Paulo Melro e outra cujo candidato, alegadamente, terá pedido o anonimato.

No entanto, no sábado, publicou outro comunicado a informar que essa mesma lista “foi recusada por não cumprir os requisitos mínimos quanto ao número de elementos necessários”. Perante os desenvolvimentos, apenas Paulo Melro concorre à presidência do emblema da Trofa, cujas eleições realizam-se na assembleia desta sexta-feira, pelas 20.30 horas. A lista é composta por elementos da antiga direção liderada por Rui Silva e por membros da atual comissão administrativa. Da lista constam ainda nomes como João Fernandes, para a presidência da assembleia-geral, e Jorge Curval, para o conselho fiscal. Nesta sessão, será também apresentado o Processo Especial de Revitalização (PER), que necessita da aprovação dos sócios para entrar em funcionamento. 

Serão ainda apresentados e deliberados o relatório e contas de 2010/2011 e o orçamento para a época em curso. Para este novo projeto, Paulo Melro conta com o apoio de Rui Silva, ex-presidente do clube. O candidato assegura que, caso seja eleito, “não haverá alterações no curto prazo” na estrutura profissional e que a subida de divisão não está nos planos para esta época.

“O objetivo neste momento é assegurar a estabilidade financeira do clube. Aliado a isso temos que ter garantida a permanência na segunda liga, ou seja, temos que lutar sempre pelos melhores resultados possíveis”, referiu em entrevista ao NT.

Depois de garantida a negociação do PER e a estabilidade do clube, Paulo Melro tenciona “negociar com os sócios um estudo de forma a poder viabilizar a criação de uma SAD e a negociação com qualquer investidor que possa surgir, sejam empresários da Trofa ou outras pessoas ligadas ao futebol” José Leitão, presidente da comissão administrativa, viu com agrado a apresentação de uma lista para os órgãos sociais do clube apesar de considerar que Paulo Melro não é o candidato “conveniente” para o clube, confessando ainda que “houve três ou quatro elementos da comissão que não a aceitaram de bom grado”. 

{fcomment}