Celebrando 35 anos de carreira, Paulo Gonzo subiu ao Coliseu do Porto no passado dia 12 de Outubro para um concerto, segundo o mesmo, “ uma espécie de tertúlia pontuada pela música”.

Por entre ilustres espectadores, o presidente do Futebol Clube do Porto – Pinto da Costa, Drº Fernando Povoas, Victor Baìa entre outros, Paulo Gonzo revisitou o seu reportório, cantando ora em inglês, homenageando Otis Redding, James Brown, Ray Charles ou Sam Cooke, ora cantando êxitos seus como “ O teu brinquedo”, “ Leve beijo” e “ São gestos”.

Demorou aproximadamente 15 anos a regressar ao Coliseu do Porto, mas nem por isso se manteve parado no panorama musical nacional, agradecendo a adesão do público nortenho que praticamente esgotou tão grandiosa sala de espectáculos.

Querendo partilhar a sua noite de aniversário bastante intimista, convidou alguns amigos para duetos como Lúcia Moniz, Tito Paris, Jorge Palma, Rui Reninho e Zé Pedro dos Xutos e Pontapés, estes dois últimos não compareceram alegando compromissos á ultima da hora, o que muito entristeceu Paulo Gonzo e arrecadou assobios ao mais belo estilo nortenho.

Um dos momentos mais ternurentos da noite foi ter dedicado a musica “ Sei de cor” a Pinto da Costa que tantas vezes a evocou nas suas célebres entrevistas. Este também muitíssimo bem acompanhado ao piano pelo seu amigo de longa data Jorge Palma, cantaram o tema, “Só”, da autoria deste último.

Ora regando com um cálice de vinho do Porto, o tema “Espelho de agua”, ora acompanhado pela viola e inigualável voz de Tito Paris no tema “Negra”, o artista mostrou uma versatilidade musical, cativando a plateia com sonoridades de Jazz, Soul e Blues.

Os êxitos mais apreciados foram sem dúvida os mais comerciais, muitas vezes utilizados em programas de televisão, como “ Jardins Proibidos” que chegaram a arrecadar alguns suspiros e lágrimas principalmente das fãs femininas. 

 As duas horas de concerto foram terminadas com o êxito “Dei-te quase tudo”, que Paulo Gonzo aproveitou para promover um amigável despique entre o publico feminino e masculino presente.

Após alguma insistência por parte dos fãs que teimavam em não arredar o pé, o artista voltou ao palco para cantar de joelhos o tema “She” de Charles Aznavour e musicas do último álbum “Só gestos”.

Texto: Adelaide Oliveira

Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)