Foto arquivoA Associação Recreativa do Paradela deslocou-se ao reduto da Associação Desportiva e Recreativa do Pasteleira, na Cidade do Porto para disputar mais uma jornada a contar para o Campeonato Distrital da segunda divisão série 1.

O Paradela partiu para este jogo como favorito, devido à distância pontual entre as duas equipas. Moralizados, motivados e conscientes de que alguma surpresa poderia acontecer encarou este jogo como se fosse enfrentar o primeiro classificado. Há 6 jornadas que não conhece o sabor da derrota, (só vitórias), fruto de muito trabalho, disciplina e respeito.

A partida começou com um jogo muito dividido a meio campo, mas muito cedo deu para tirar conclusões de que a vitória estava ao seu alcance. Aos 3 min. Vítor faz tremer o adversário, pois teve a grande oportunidade de inaugurar o marcador. Não aconteceu, mas aos 6 min., num canto muito bem marcado por Gualter, o mesmo envia a bola para cima da linha de golo, em que o guarda-redes ficou mal na fotografia num canto directo. Assumiu o Paradela a partida não dando espaços ao adversário, que não chegavam a sair do próprio meio campo. Num sistema de jogo muito bem estruturado o Paradela após novo canto aos 20 min. e marcado novamente por Gualter, este mete a bola na cabeça de Vítor que faz um golo bonito de se ver. O Pasteleira nunca se encontrou e numa jogada monumental de Vítor, este faz o terceiro golo aos 43min., dominando e repousando um pouco o jogo já que nada fazia prever, o Paradela foi circulando a bola por todo o terreno. Na segunda parte, o Paradela continua a dominar o jogo e não aconteceu a goleada maior do campeonato, porque os atletas do Paradela falharam bolas de jogadas inacreditáveis. Com alguma sorte Ferraz faz os quatro a zero numa jogada em que o mesmo rematando há baliza, esta sofre uma trajectória batendo na defesa e traindo o guarda-redes. Sem que nada o fizesse prever numa jogada de contra ataque um jogador do Pasteleira sofre uma falta e vai directo ao atleta que a cometeu e dispara um soco potente no rosto do jogador Ivan em que o árbitro não teve alternativa em expulsar o mesmo e este respondendo com uma tentativa de agressão. No meio desta confusão outro atleta agride mais um jogador do Paradela pontapeando o mesmo na coxa. Ficou manchado o jogo quando não havia razões para tal. De salientar que Bruno (guarda redes) não teve uma bola que tivesse que intervir como ocasião de golo.