O Salvadorense recebeu no seu reduto o Paradela num jogo decisivo para o Paradela, que podia antecipar a certeza da subida a um nível de competição superior.

O Paradela mostrou a sua garra desde o apito inicial, insistindo em ataques amplos e rápidos, contudo a equipa da casa não deixou a tarefa facilitada e só à meia-hora de jogo é que o conjunto comandado por João Cruz conseguiu acalmar os nervos da claque, através do golo de Ferraz, com assistência de Chico.

Apesar do golo, o resultado permanecia muito instável, fazendo os corações do Paradela angustiarem em cada investida ofensiva adversária. E esta incerteza acabou por trazer à quatro linhas um jogo muito mais dinâmico, por um lado com o visitado a tentar virar o resultado e o visitante a lutar para acentuar a diferença de golos.

Já em tempo de compensação, com os forasteiros a contarem os segundos para o fim do jogo, o inesperado aconteceu, fazendo erguer toda a bancada do Paradela. Tonanha rematou e marcou o segundo golo e logo de seguida ouviu-se o apito final, aumentando ainda mais o êxtase da vitória.

 

Diana Azevedo

 

Reportagem alargada na próxima edição de “O Notícias da Trofa”, quinta-feira nas bancas.