Os Idiotas chegaram ontem à cidade do Porto e ao Teatro Sá da Bandeira, debaixo de uma noite de temporal, tendo oferecido a esta cidade a oportunidade de rir umas boas gargalhadas enquanto lá fora o tempo agia como se estivesse zangado com a vida. Mais lhe valia ter ido ver a peça também.

Falar d’ Os Idiotas é simultaneamente fácil e difícil, e isto não é uma contradição. Passamos a explicar. Fácil porque a peça gira à volta de uma sucessão de “idiotices” e falar de tal assunto devia ser relativamente direto, certo? Não, aí é que está o problema. Mas, temos então, quatro atores em palco, conhecidos de todos nós de variados projetos: Aldo Lima, José Pedro Gomes, Jorge Mourato e Ricardo Peres. Durante a atuação, o grupo propõe que o público faça uma pausa e vá assistindo a uma sucessão de situações que apesar de caricatas, não deixam de ser uma crítica da realidade. Aliás, uma pergunta poderia estar associada a este espetáculo: nos tempos que correm, onde acaba a realidade e começa a ficção? E com este mote seguem-se os sketchs do facebook (que deixou de ser virtual) das mulheres que mudam de sexo, dos jogos de computador que “ganham vida própria”, dos amigos e amantes que andam sempre de arma em punho, dos ratinhos com planos de torturar o gato (memórias do Tom & Jerry?), entre outros.

Para saber mais, recomendamos que vá ver a peça. E se quer mais motivos, então podemos dizer que o espetáculo tem sido anunciado como imperdível. Nós acrescentamos que se quer esvaziar a cabeça algum tempo então vá ver Os Idiotas, que o são de facto. E vai perceber que apesar de nunca ter pensado que fosse possível fazer uma peça à volta de tanta “idiotice”, estava enganado.

 Os Idiotas continuam em palco no Porto no Teatro Sá da Bandeira hoje à noite, e no próximo fim-de-semana, nos dias 11 e 12, com sessões às 21h30m. Os preços variam entre 8€ e 20€.

Ficha técnica:

Produção: UAU
Encenação: Sónia Aragão
Actores: Aldo Lima, José Pedro Gomes, Jorge Mourato, Ricardo Peres
Cenografia: Marta Carreiras
Tradução: Ana Sampaio
Desenho de luz: Paulo Sabino
Figurinos: Marta Carreiras
Música: Alexandre Manaia
Texto: Andrew Spiers, Elliott Tiney, Benjamin Wilson, James Wrighton

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=53}