Cristãos ortodoxos celebraram a Páscoa na madrugada de domingo, 15 de abri. Uma cerimónia que se prolonga durante três dias. 

A Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado foi palco da celebração da festa da Páscoa dos cristãos ortodoxos, oriundos da Trofa e dos concelhos vizinhos. É entre cânticos próprios alusivos à Páscoa e imensas velas, que os cristãos ortodoxos celebraram a Páscoa, na madrugada de domingo. Esta é “a festa mais importante” para esta comunidade, pois marca a Ressurreição de Cristo.

Luz e produtos da terra misturaram-se na noite mais importante para estres cristãos, que se prepararam durante 40 dias, com jejum e abstinência, em que a carne não fez parte da ementa. A cerimónia, com a duração de três horas, tem início à meia noite, com a entrada do Padre com três velas e água benta, seguido pelos cristãos, que se fazem acompanhar por cestas. “Todas as pessoas trazem cestas com alimentos, que são benzidas, para trazer felicidade. Nesse dia, pouco comemos, sendo que a primeira refeição é constituída pela pã (género de um pão feito com ovos, açúcar e uvas passas), ovos, manteiga, queijo fresco e chouriço caseiro.Trabalhamos toda a noite para preparar este pã e quando vai ao forno e vemos que os riscos que colocamos abrem-se, acreditamos que isso trará sorte. Já os ovos, que no final são benzidos, representam a nova vida. A vela usada nesse dia é guardada para depois ser utilizada em dias de tempestade”, contou Iana Shpilka, cristã ortodoxa, frisando que as decorações usadas na cesta, não podem ser deitadas ao lixo, mas sim queimadas.

Este é o único dia que os ortodoxos usam o ícone de Cristo Ressuscitado, que é beijado logo no princípio da celebração. Durante a mesma, todos os ícones são incensados, mais do que uma vez, e repetido ‘Cristo Ressuscitou, Aleluia, Aleluia’. A igreja ortodoxa celebra a Páscoa, segundo o calendário Juliano, instituído por Júlio César, no ano 46 antes de cristo. Entretanto a Páscoa ortodoxa, tal como a católica, prolonga-se por 50 dias, terminando no Dia de Pentecostes, sendo está também uma das grandes festas, com direito a três dias de celebração.

Patrícia Pereira
A.Costa

 {fcomment}